Andy Rain / EFE
Andy Rain / EFE

Russell é punido e perde três posições no grid do GP da Inglaterra de F-1

Piloto foi o responsável pela saída de Carlos Sainz Jr. da pista durante uma disputa por posição

Redação, Estadão Conteúdo

17 de julho de 2021 | 18h36

George Russell, da Williams, terminou a primeira corrida classificatória da história da Fórmula 1, realizada no Circuito de Silverstone, na Inglaterra, em nono lugar, mas terá que largar em 12º no GP marcado para este domingo. Isso porque ele foi punido por ter sido considerado responsável pela saída de Carlos Sainz Jr. da pista durante uma disputa por posição.

Russell entrou na curva 6, ainda na primeira volta, junto com o piloto da Ferrari e travou as rodas por dentro, enquanto o adversário vinha por fora. A manobra gerou um contato que desviou a rota de Sainz e o mandou para a grama. O espanhol conseguiu voltar para a pista e terminou a corrida em 11º lugar, duas posições atrás do britânico. Agora, com a punição do rival, ele vai largar em 10º.

"Os carros 63 (Russell) e 55 (Sainz) se aproximaram da curva 6 com o carro 63 por dentro, no meio da pista, e o carro 55 do lado de fora. O carro 63 travou os freios dianteiros brevemente e depois virou em direção à borda da pista na saída da curva e contatou o carro 55, que foi forçado a sair do circuito e ir para a grama. O carro 63 foi considerado culpado pelo incidente", diz a decisão.

Em vez de lançar mão da punição padrão por tempo, os comissários optaram por tirar posições de Russel porque a corrida classificatória é muito curta, com duração de 30 minutos. Por isso, eles esperaram o fim das 17 voltas para investigar o caso.

"Violações dos regulamentos desse tipo em uma corrida normalmente resultam em penalidades de tempo, que são calculadas com base na duração normal das corridas do Grande Prêmio. Tanto por causa da duração mais curta da Qualificação Sprint quanto pelo fato de ela ser usada para definir o grid para a corrida, os comissários consideram que as penalidades por posição no grid, como impostas aqui, são mais apropriadas", diz outro trecho do comunicado.

Também foi avaliada uma possível punição a Sainz, sob a alegação de que ele teria executado uma manobra perigosa para voltar à pista, mas a punição foi descartada. Os comissários concluíram que ele "reduziu a velocidade a fim de voltar com segurança" e disseram que "não encontraram evidência conclusiva de que o motorista do carro 55 não tenha tomado medidas suficientes para evitar a situação potencialmente perigosa".

O GP da Inglaterra, no Circuito de Silverstone, está marcado para as 11 horas de domingo. Os três primeiros no grid de largada serão Max Verstappen, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.