Andres Stapff/Reuters
Andres Stapff/Reuters

Sainz chega em 9º na etapa final e garante o título do Rally Dakar

Pai de piloto da Fórmula 1, espanhol já havia conquistado o rali em 2010

Estadão Conteúdo

20 Janeiro 2018 | 14h58

Favorito ao título nesta reta final do Rally Dakar, o piloto espanhol Carlos Sainz precisou apenas do nono lugar na 14ª e última etapa, disputada neste sábado, para sacramentar seu segundo título nos carros na tradicional prova de rali. O trajeto final contou com 120 quilômetros nos arredores da cidade de Córdoba, na Argentina.

+ Blog - Conversa de pista traz tudo sobre o mundo do automobilismo!

+ Conversa de Pista - Stock Car, finalmente, define calendário

Sainz, que é pai do piloto Carlos Sainz Jr, da Fórmula 1, já havia vencido o Rally Dakar em 2010. O segundo triunfo vinha sendo desenhado ao longo da semana, ao abrir ampla vantagem sobre os rivais na classificação geral. A situação ficou mais tranquila na sexta, quando seu principal rival, o francês Stephane Peterhansel, bateu numa árvore e perdeu muito tempo na disputa.

Sainz assegurou a conquista ao terminar a etapa deste sábado na nona colocação, a 3min19s do sul-africano Giniel de Villiers, o vencedor deste trajeto final. Peterhansel chegou em segundo lugar, a 40 segundos do primeiro colocado, seguido pelo catariano Nasser Al-Attiyah.

Na classificação geral, o espanhol terminou a disputa com 43min40s de vantagem sobre Al-Attiyah, o vice-campeão. De Villiers foi o terceiro colocado geral, com 1h16min41s atrás do líder, e Peterhansel teve que se contentar com o quarto lugar da disputa, a 1min25min29s do campeão. O francês é conhecido por deter nada menos que 13 títulos do Dakar, nos carros e nas motos.

Sainz completou toda a prova em 49h16min18s. "Estou muito feliz porque foi um Dakar muito difícil. Estava faltando esta vitória para mim. Eu buscava isso há quatro anos", declarou o espanhol.

Nas motos, o título ficou com Matthias Walkner, primeiro austríaco a vencer o Dakar. O segundo lugar foi para o argentino Kevin Benavides. O australiano Toby Price foi o terceiro colocado.

BRASILEIROS VENCEM

O Brasil também subiu ao pódio neste sábado no Rally Dakar. Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin foram os vencedores na prova do SXS (ou UTV, espécie de "gaiola" ou buggy). Eles terminaram a prova em 72h44min06s, com 57min37s de vantagem sobre os vice-campeões, o francês Patrice Garrouste e o suíço Steven Griener.

Nos quadriciclos, o vencedor foi o chileno Ignacio Casale. E, nos caminhões, a vitória ficou com o trio russo formado por Eduard Nikolaev, Evgeny Yakovlev e Vladimir Rybakov.

O Rally Dakar deste ano teve início em 6 de janeiro. Os pilotos percorreram um total de 9.000 quilômetros entre dunas e a costa do Peru, o altiplano da Bolívia, até finalizar a tradicional prova na Argentina.

Mais conteúdo sobre:
Rally Dakar automobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.