Valdrin Xhemaj/ EFE
Valdrin Xhemaj/ EFE

Sainz é punido por batida em Stroll e perde 3 posições no grid da Rússia na F-1

Piloto ainda foi multado em três pontos na sua licença pelo incidente ocorrido na 14ª volta do GP do Bahrein

Estadão Conteudo

16 de abril de 2017 | 16h02

O espanhol Carlos Sainz, da Toro Rosso, foi considerado culpado pela batida em Lance Stroll, da Williams, no GP do Bahrein de Fórmula 1 neste domingo. Por isso, a direção de prova optou por puni-lo com a perda de três posições no grid na próxima corrida da temporada, no dia 30, na Rússia, e ainda multá-lo com três pontos em sua licença.

Sainz agora tem um total de sete pontos em sua licença. Pelas regras da Fórmula 1, o piloto que acumular 12 pontos de punição em um período de 12 meses leva uma corrida de suspensão.

O acidente aconteceu na 14ª volta. Sainz havia acabado de deixar os boxes após troca de pneus e se chocou com Stroll, que tentava contornar a curva e levou forte pancada na lateral de sua Williams. Por causa das avarias nos dois monopostos, ambos foram obrigados a abandonar a corrida.

"O vídeo mostrou claramente que o carro 18 (de Stroll) contornava a curva normalmente", informou a FIA em comunicado. "O carro 55 (de Sainz) deixou o pit lane e fez uma manobra arriscada na tentativa de ultrapassar o carro 18 na curva. Os comissários decidiram que o piloto do carro 55 foi considerado culpado pela colisão", informou.

A etapa do Bahrein foi vencida pelo alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que assumiu a liderança isolada do Mundial, com 68 pontos. O inglês Lewis Hamilton terminou em segundo lugar e está na vice-liderança do campeonato, com 61 pontos.

Até agora, os dois estão se alternando nas posições do grid em três provas disputadas, pois Hamilton terminou em segundo lugar na primeira corrida do ano, em Melbourne, antes de deixar o ferrarista em segundo em Xangai.

A próxima prova do calendário da F-1 será no dia 30 de abril, em Sochi, palco do GP da Rússia e da quarta etapa do campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.