Sato pede que Honda ajude Super Aguri na Fórmula 1

Piloto japonês espera que a empresa japonesa mantenha participação e ajude o time a ir ao GP da Turquia

Agência Estado

05 de maio de 2008 | 09h34

O japonês Takuma Sato, piloto da Super Aguri na Fórmula 1, pediu que a Honda ajude a equipe a se manter na categoria. Dona dos carros mais lentos do grid, a Super Aguri corre o risco de não disputar o GP da Turquia, no domingo, por falta de verba, e espera uma ajuda da montadora para continuar seu projeto no Mundial, iniciado em 2005."A Honda sempre teve participação central em nossa equipe. Sempre trabalhamos muito próximos e espero que eles nos ajudem até que consigamos um novo investidor", disse o piloto.No início do ano, a Super Aguri anunciou uma parceria com um grupo inglês chamado Magma, que, de acordo com os dirigentes, teria capital para bancar parte da temporada. O contrato, no entanto, não foi fechado e a escuderia quase não disputou a etapa de Barcelona, a quarta da temporada.A Honda foi a maior responsável pela criação da Super Aguri, ao incentivar o ex-piloto Aguri Suzuki a transferir os investimentos de sua equipe na Fórmula Indy para a Fórmula 1, a fim de dar um carro ao japonês Takuma Sato, depois que a montadora resolveu demiti-lo, no fim de 2004, para contratar o brasileiro Rubens Barrichello.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Super AguriTakuma Sato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.