Sauber comemora troca nas posições

Os dois pilotos da equipe Sauber, os jovens Nick Heidfeld, alemão, 23 anos, e Kimi Raikkonen, finlandês, 21 anos, estreante na Fórmula 1, saíram do parque fechado, onde deixaram seus carros depois da corrida, e caminharam para os boxes do time suíço. De repente foram surpreendidos por seus mecânicos: levaram um banho de champanhe maior do que se estivessem no pódio. Heidfeld terminou em quarto e o Raikkonen em sexto. "Larguei muito mal, mas aos poucos fui retomando meu ritmo. É ótimo começar na Fórmula 1 dessa maneira", falou Raikkonen. Ele é o quinto piloto da história a marcar pontos na estréia na Fórmula 1.Heinz-Harald Frentzen explicou neste domingo que a Jordan é bem mais do exposto na Austrália. Ele acabou a prova em quinto. "Meu ritmo acabou comprometido por dois acidentes. Primeiro com David Coulthard, na largada, e depois com Rubens Barrichello. Ele bateu na minha traseira e eu rodei, perdendo várias posições." Com o equilíbrio do carro afetado e a dificuldade natural de ultrapassar da pista, não deu para mostrar que a Jordan cresceu muito com a chegada da Honda?, explicou. Seu companheiro, Jarno Trulli, também reclamou de Rubinho. "Ele me prensou contra o muro, na largada, obrigando-me a tirar o pé do acelerador e ver vários carros me ultrapassar." Trulli abandonou com problemas de motor.Originalmente, o francês Olivier Panis terminou o GP da Austrália em quarto. Mas três horas depois do fim da corrida, a direção de prova distribuiu um comunicado com a nova classificação, em que ele estava em sétimo. A equipe Sauber entrou com reclamação desportiva, alegando que Panis ultrapassou Nick Heidfeld sob bandeira amarela. A análise das imagens comprovou a acusação. Com isso, foram acrescentados ao seu tempo 25 segundos, que seria o quanto ele perderia, em média, de tivesse de cumprir um stop and go. Resultado: ele caiu de quarto para sétimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.