AP
AP

Sauber confirma que Sergio Perez não sofreu ferimentos graves

De acordo com boletim médico, piloto mexicano sofreu uma concussão e uma entorse na coxa

AE, Agência Estado

28 de maio de 2011 | 13h59

Mônaco - Poucas horas depois de o mexicano Sergio Perez se envolver em grave acidente na parte final do treino de classificação para o GP de Mônaco de Fórmula 1, neste sábado, e precisar deixar a pista de ambulância rumo a um hospital em Montecarlo, a Sauber informou que o piloto não sofreu ferimentos graves.

A equipe revelou estar aliviada depois do susto provocado pela violenta batida que ocorreu quando faltam 2min30s para o término do treino. Após sair do túnel do circuito, o piloto tocou no guardrail em alta velocidade e seguiu desgovernado até se chocar de lado com uma barreira de proteção no final da chicane.

Após receber o boletim médico divulgado pelo Hospital Princess Grace, onde ele foi examinado, a Sauber informou que Perez sofreu apenas uma concussão e uma entorse na coxa.

"Foi um grande alívio para a Sauber receber a notícia que Sergio Pérez não sofreu ferimentos graves depois de seu grave acidente nos minutos finais da última parte da classificação do GP de Mônaco. Pouco antes das 15 horas (10 horas pelo horário de Brasília), ele bateu contra a barreira depois do rápido trecho do túnel no circuito", afirmou o início do comunicado publicado pela escuderia suíça em seu site oficial.

A Sauber também comemorou o fato de o piloto mexicano não ter sofrido fraturas no acidente e, em seguida, prometeu: "A razão do acidente será investigada, e a equipe vai atualizar a imprensa tão logo surja qualquer informação adicional".

Por causa do acidente, Perez passará a próxima noite no hospital em observação e, por ainda inspirar cuidados, tem grande chance de ser proibido pelos médicos de participar no GP de Mônaco, neste domingo, a partir das 9 horas (de Brasília).

Veja também:

linkVettel crava sua quinta pole no ano; Massa larga em sexto em Mônaco

linkVettel festeja pole position para o GP de Mônaco, mas evita euforia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.