Schumacher acha que decisão será no Japão

Michael Schumacher poder definir matematicamente a conquista do seu sexto título mundial na próxima etapa do campeonato de Fórmula 1, o GP dos EUA, no dia 28. Mas o piloto alemão da Ferrari afirmou nesta quinta-feira, no programa Johannes Kerner Show, da TV alemã, que o campeão do mundo deverá ser conhecido apenas na última prova, dia 12 de outubro, no Japão."Seria excelente sair de Indianápolis com o título, mas acho muito difícil", admitiu Schumacher. Sobre quem deve ser o meu maior adversário nas duas provas finais, o alemão foi claro: "Juan Pablo Montoya, sem dúvida." Mas, além do colombiano da Williams, que tem 79 pontos diante dos 82 de Schumacher, há ainda o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren, com 75. "Ele pode entrar na luta, lógico, mas apenas se algo grande ocorrer ou nós tivermos algum problema", afirmou o piloto da Ferrari, que explicou mais. "Realmente acredito que a disputa mais intensa será entre eu e Montoya e o Mundial será decidido entre nós."Nas cinco etapas anteriores à de Monza, a Ferrari não foi adversária da Williams e em algumas pistas até da McLaren. "Nosso ponto fraco não foram somente os pneus. Nós também não tiramos o máximo de nós mesmos", reconheceu Schumacher, que concluiu nesta quinta-feira o terceiro e último dia de testes da sua equipe em Jerez de la Frontera, na Espanha. Completou 96 voltas, sendo a melhor em 1m19s168."O traçado de Jerez é perfeito para encontrar o melhor ajuste para o GP dos EUA. As suas muitas curvas se assemelham bastante com a seção interna de Indianápolis", avaliou Schumacher. Depois sentenciou: "Estou confiante. As pessoas dizem que Indianápolis é uma pista da BMW (fornecedora de motor da Williams), mas diziam isso também de Monza."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.