Schumacher acredita em evolução de Renault e BMW

Heptacampeão mundial acredita que Ferrari e McLaren terão o domínio ameaçado na temporada 2008

MARK MEADOWS, REUTERS

11 de janeiro de 2008 | 15h12

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, Michael Schumacher, acredita que Renault e BMW podem melhorar nesta temporada e ameaçar o domínio de Ferrari e McLaren na luta por vitórias.   Veja também: Massa faz duelo na neve com Raikkonen, Schumacher e StonerFernando Alonso deixou a McLaren para voltar à Renault, que teve uma péssima campanha em 2007 mas levou o espanhol ao bicampeonato em 2005 e 2006. A BMW foi a vice-campeã da temporada passada, após a McLaren ter sido excluída do Mundial de equipes por espionagem. "Eu espero ver uma briga muito apertada entre as duas principais equipes, mas também vejo Renault e BMW capazes de diminuir a diferença, e elas podem se intrometer entre as duas primeiras", disse o consultor da Ferrari a repórteres, nesta sexta-feira, no retiro de inverno da equipe no norte da Itália. O alemão disse ainda que a Honda tinha dado um importante passo com a contratação de Ross Brawn, ex-diretor técnico da Ferrari que será o novo chefe do time japonês. "Ross é o homem perfeito para fazer a Honda voltar ao caminho certo, porque ele é muito capaz. Mas isso vai levar tempo", disse ele. Schumacher, que se aposentou das pistas em 2006 com 91 vitórias no currículo --apenas um de seus muitos recordes na categoria-- realizou testes pela Ferrari em Barcelona e Jerez no ano passado. O alemão de 39 anos provavelmente voltará a testar pela escuderia antes da abertura da temporada, em 16 de março, na Austrália, mas novamente voltou a descartar um retorno às pistas, mesmo se Kimi Raikkonen ou Felipe Massa estivessem indisponíveis. "É claro que em algum momento eu estarei no carro. Se a equipe quiser e se não for muito, ficarei feliz com isso. É mais provável e faz mais sentido que seja antes do começo do campeonato", disse ele, que respondeu com um sonoro "Não" quando perguntado se voltaria a correr.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariMichael Schumacher

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.