Schumacher agora é "Comendador"

A expressão "Il Commendatore" , "OComendador", foi usada durante décadas na Itália e até em outros países como sinônimo de Enzo Anselmo Ferrari, o criador da equipe que mais paixão desperta na Fórmula 1. Nesta terça-feira, porém, dois novos personagens ganharam a mesma comenda, Michael Schumacher e Jean Todt, piloto e diretoresportivo da escuderia. Por tudo que representam e conquistaram, os três últimos mundiais de pilotos e os quatro de construtores, caracterizando a "mais rica era da Ferrari", como a definiu seu presidente, Luca di Montezemolo, é provável que apartir de agora quando alguém se referir aos homens historicamente mais importantes da Ferrari, use "I Commendatori", ou "Os Comendadores." Foi o presidente da República da Itália, Carlo Azeglio Ciampi, nesta terça-feira no Palácio Quirinale, em Roma, que concedeu a honra aos integrantes da Ferrari. E Ciampi aproveitou para mandar um recado à Comissão de Fórmula 1 quesegunda-feira, em Londres, vota novos regulamentos esportivo e técnico para a competição. "Eu não me canso com as vitórias seguidas da Ferrari." Schumacher e Todt receberam o título de "Commendatore della Repubblica, enquanto Montezemolo e o filho de Enzo, Piero Lardi Ferrari, dono de 10% da equipe, a comenda Grandi Ufficiali. Estavam na cerimônia, realizada ao lado do extraordinário modelo F2002, Luca Badoer e Luciano Burti, pilotos de testes, que ganharam "Onore al Merito", o mesmo concedido a Rubens Barrichello, ausente no encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.