Schumacher ajudará a distribuir multa por espionagem

Heptacampeão do mundo faz parte do comitê que definirá o destino dos R$ 104,1 milhões pagos pela McLaren

Alan Baldwin, Reuters

26 de março de 2008 | 15h25

Campeão mundial pela Ferrari, Michael Schumacher vai ajudar a distribuir os US$ 60 milhões (R$ 104,1 milhões) pagos pela McLaren como multa pela polêmica de espionagem no ano passado. As informações são da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que se pronunciou na quarta-feira. Schumacher, que foi campeão sete vezes e se aposentou em 2006, será um dos cinco membros do comitê de gerência do Fundo de Desenvolvimento de Segurança Automobilística, órgão mundial. A FIA informou em comunicado que a intenção é usar o fundo nos próximos cinco anos em três programas de segurança para pilotos, funcionários e associações. Os outros membros da gerência do comitê são o presidente da FIA, Max Mosley; o ex-chefe da Ferrari Jean Todt; o diretor da Mercedes na Fórmula 1, Norbert Haug, e Nick Craw, que representa as associações esportivas nacionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.