Schumacher: coadjuvante em Melbourne

O heptacampeão do mundoquase não apareceu na etapa de abertura do campeonato, emMelbourne. Sexta-feira, nos treinos livres, ficou em quarto,quase um segundo atrás do espanhol Pedro de la Rosa, terceiropiloto da McLaren, o mais rápido. Depois, na classificação,sábado, foi prejudicado pela chuva. A posição no grid não oajudava, 18.º. Por isso a Ferrari trocou o motor do carro,fazendo-o perder mais uma posição, 19.º, à frente apenas deTakuma Sato, da BAR. Chegou a ocupar o sétimo lugar, na 40 e41.ª volta, mas na seguinte envolveu-se num acidente com NickHeidfeld, da Williams, e abandonou. "Meu desempenho foi condicionado pelo que aconteceu naclassificação, sábado. Na hora em que eu estava na pista choveuforte, obrigando-me a largar lá atrás." Não se dissedecepcionado. "A chuva já me ajudou em outras ocasiões. Agorafoi a minha vez de sair prejudicado, normal." Não parecia em nenhum instante abatido por já estar 10pontos atrás do piloto que surge com força para disputar otítulo, Giancarlo Fisichella, da Renault. "O importante é queRubens provou que a Ferrari, apesar do carro velho, não estádistante dos melhores com carro novo. Quando estrearmos o novomodelo, que deverá ser mais veloz que o atual, vamos brigar nomínimo de igual para igual."Sobre o acidente com Heidfeld, comentou: "Acho que não dá paraapontar culpados. Eu o vi pelo espelho quando entrei na pistadepois do meu pit stop. O fiz compreender que defenderia minhaposição, ao deslocar o carro para dentro, na aproximação dacurva 3." Deu mais explicações: "De repente não conseguiavê-los mais e senti a pancada. Vi pela TV, depois, e compreendique Heidfeld estava já em cima da grama, onde não dá paracontrolar o carro."Curiosamente, Schumacher fez boca-de-urna para Frank Williams ea direção da BMW escolher Heidfeld na disputa com AntonioPizzonia pela vaga na Williams.Heidfeld viu o acidente de outra maneira: "Michael haviaacabado de sair do box, seria difícil defender sua posição.Coloquei meu carro ao lado do dele e poderia ultrapassá-lo, semgrande dificuldade, na freada da curva 3. Mas Michael jogou aFerrari para a direita, fechou meu caminho, mandando-me na grama onde frear é impossível."Na sua estréia na Williams, Heidfeld não concluiu a prova.Depois de estar quase sempre à frente do companheiro, MarkWebber, nos testes de pré-temporada, esperava-se mais do alemãoem Melbourne.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.