Schumacher crê em vitória no domingo

Contra quase todas as previsões, Michael Schumacher afirmou nesta terça-feira, segundo entrevista publicada nos sites ingleses, que tem chances, sim, de vencer o GP da Europa, domingo, em Nurburgring. ?Houve um momento, em Mônaco, que com o tanque cheio eu consegui acompanhar Kimi Raikkonen (McLaren). Se melhorarmos um pouco nosso ponto fraco (a sessão de classificação para o grid), estaremos de volta ao jogo.? Por acreditar mesmo, ou apenas estimular a torcida alemã, Schumacher afirmou: ?Nossos torcedores podem esperar uma vitória, mas não quero fazer previsões porque pode dar errado.? No fim de semana estréia o novo formato de definição do grid. Agora, será apenas uma sessão, sábado à tarde, e os pilotos terão, no tanque, gasolina para depois começarem a corrida, no domingo. Jean Todt, diretor-geral da Ferrari, já adiantou que a dificuldade da Ferrari para obter bons lugares no grid será atenuada. Talvez daí, também, venha a confiança de Schumacher na prova em casa. Ele nasceu perto de Colônia e foi criado em Kerpen, a cerca de 80 quilômetros de Nurburg, onde se encontra o circuito alemão. Schumacher ainda não venceu este ano e costuma ser grande o número de torcedores da sua cidade nas arquibancadas. Outro que não descarta a Ferrari no campeonato, ainda, é ninguém menos que o sócio e diretor-executivo da McLaren, Ron Dennis, time que tende a monopolizar a competição deste ano daqui para a frente. ?Não se pode dizer que o domínio da Ferrari acabou. Nós também já dominamos a Fórmula 1 e sei como isso funciona. Eles apenas têm alguns problemas que, resolvidos, serão muito fortes de novo.? Se para a Ferrari a nova classificação pode ser um bom negócio e, como imaginam Schumacher e Dennis, pode significar o retorno da escuderia às primeiras colocações, para a Renault será péssimo. Esta é a opinião de Giancarlo Fisichella. ?O formato anterior privilegiava equipes que dispunham de um carro rápido em um volta lançada, o que nos favoreceu nas etapas iniciais?, comentou. Outra novidade no GP da Europa será a volta da BAR-Honda, suspensa das etapas de Barcelona e Mônaco por, segundo a FIA, usar gasolina como lastro para atingir os 600 quilos mínimos do carro, o que é proibido pelo regulamento. Seu diretor-geral, Nick Fry, lembrou nesta terça que a equipe trabalhou duro nesse período para evoluir o carro. Gil de Ferran, diretor-esportivo da BAR, disse em Mônaco que o grupo está determinado a voltar a ser a organização que foi vice-campeã do ano passado entre os construtores. ?Não senti ninguém abalado com o que aconteceu, pelo contrário, está todo mundo com mais gana ainda de mostrar serviço.? A temperatura atingiu 23 graus, nesta terça, no circuito de Nurburgring, o que não é comum. Ainda costuma fazer frio nessa época do ano, segundo seus funcionários. A previsão para os próximos dias é de que não deverá chover e o calor poderá atingir 26 graus, quase impensável para esta região oeste da Alemanha, chamada de Eifel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.