Schumacher diz que aprende com novatos

Michael Schumacher desarmou o espírito nos últimos dias, em entrevistas concedidas à imprensa européia. Voltou a reconhecer os erros que cometeu, elogiou Kimi Raikkonen e Fernando Alonso ? disse até que aprende com eles ?, mas também mostrou a costumeira confiança. Garantiu que logo as pessoas voltarão a ?ver o verdadeiro Schummy?? e pretende que isso aconteça já no GP de San Marino, domingo, em Ímola, quando a Ferrari utilizará pela última vez o F2002. ?Quero me despedir (do F2002) com vitória. Seria fantástico.?? O piloto da Ferrari diz que a ascensão de jovens pilotos como Raikkonen e Alonso não o irrita. ?Me dá novo incentivo, porque posso aprender algo com estes jovens. Como pilotam, a constância... Um piloto já conhece o estilo de guiar dos colegas antigos, mas com os novos sempre há algo para prestar atenção.?? O alemão assegura que os maus resultados deste início de temporada não o abalaram. ?A vida tem altos e baixos e o lado bom é que, depois dos baixos, vêm os altos??, filosofou. ?Cometi tantos erros nestas primeiras corridas que espero tê-los esgotados.?? Schumacher, porém, voltou a disparar farpas contra Juan Pablo Montoya. ?Há quem erre, como Montoya, e ninguém diz nada. Ninguém pode fazer comparações com o seu passado.?? Ele se diz ?um pouco decepcionado?? com o colombiano. ?Não evoluiu como achava que iria, prometia mais??, analisou o cinco vezes campeão. Ele definiu Raikkonen como ?um piloto muito bom, com grande potencial". Jarno Trulli é ?veloz, competitivo, mas um pouco sem sorte??. Alonso é, na opinião do alemão, ?ótimo piloto e uma pessoa simpática". Schumacher também elogiou Mark Webber, mas criticou Jacques Villeneuve: ?Fala demais. Faria melhor se dirigisse em vez de falar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.