Schumacher diz que pode seguir na F1 após 2012

O heptacampeão mundial de Fórmula 1 Michael Schumacher, que desistiu da aposentadoria para assinar um contrato de três anos com a Mercedes aos 41 anos de idade, disse que pode seguir na categoria mesmo após o término de seu vínculo com a equipe.

REUTERS

27 de janeiro de 2010 | 17h38

A Mercedes adquiriu o controle da Brawn GP, campeã em 2009 e dirigida pelo amigo de Schumacher e ex-diretor técnico da Ferrari Ross Brawn.

"O bom é que a Mercedes acredita em mim e está me dando a chance de ter três anos para ter sucesso", disse o piloto alemão ao jornal Bild, de seu país, na quarta-feira. "Mas isso não quer dizer que terá acabado depois de três anos."

"Pensei sobre tudo com muita cautela", disse. "Estou bastante empolgado já há algum tempo e posso me imaginar fazendo isso por mais alguns anos."

Schumacher havia se aposentado em 2006, após conquistar dois títulos mundiais com a Benneton e cinco com a Ferrari, com Brawn atuando como diretor técnico nas duas equipes.

Tudo o que sabemos sobre:
FISCHUMIDOZE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.