Schumacher e Rubinho têm agenda cheia

Nesta quinta-feira às 23 horas, horário de Brasília, 11 horas de sexta-feira no Japão, o campeão do mundo, Michael Schumacher e seu companheiro na Ferrari, Rubens Barrichello, vão mostrar como está o seu preparo físico nos primeiros treinos livres do Japão, 17ª etapa do Mundial. Nesta quarta-feira os dois participaram de uma maratona dos patrocinadores e fornecedores da equipe, em Tóquio, distante 400 quilômetros do circuito de Suzuka.Começou de manhã com uma visita à Roppongi Hills, local mais alto da cidade, a convite da prefeitura, a seguir a dupla deslocou-se para uma apresentação de pit stop para a Shell, divertiram-se mais tarde com um celular novo equipado com karaokê da Vodafone, em meio sempre a uma multidão de fãs. Foram gentis com a imprensa local numa coletiva de imprensa organizada pela Bridgestone e ainda tiveram fôlego para prestigiar uma exposição de fotos da Ferrari promovida pela Olympus e, de quimono, serem recebidos pelo ministro da Infra-estrutura, Komya. Não acabou: embarcaram, à noite, numa viagem de uma hora e meio de trem-bala para Suzuka.Nesta sexta-feira os dois darão mais detalhes dessa extensa agenda fora das pistas. O que eles deverão encarar a partir desta sexta-feira também não será menos desgastante: a meteorologia diz que são grandes as chances de o GP do Japão ser disputado com chuva, já a partir das duas sessões livres. Nesta quinta-feira no autódromo japonês, as equipes finalizavam a montagem dos carros e todos seus pneus para asfalto molhado, os destinados a elevados volumes de água e os para menos chuva apareciam atrás dos boxes.A respeito de pneus, comentava-se que a Bridgestone busca fornecer seus pneus para outro time de ponta, além da Ferrari. Os japoneses trabalham também com a Sauber, Jordan e Minardi, escuderias de poucos recursos. Já a Michelin tem a BAR, Renault, Williams e McLaren como seus principais associados. Como a mudança nas regras de pneus para 2005 será dramática, a Bridgestone quer uma das quatro grandes da Michelin. Deverá conseguir sem dificuldades. As reclamações com a Michelin, este ano, foram muitas. A partir da próxima temporada, os pilotos terão apenas dois jogos de pneus para todo o fim de semana de competição e não dez como agora. Será proibido trocar pneus durante as corridas, a não ser em caso de furo.Mais um - Outra notícia importante que circulou em Suzuka foi a veiculada, nesta quinta-feira, pelo site da revista inglesa Autosport, edição que chegou às bancas. A Fórmula 1 poderia ter uma nova equipe já em 2005. A reportagem não oferece informações precisas, apenas diz que um grupo de empresários teria solicitado à Dallara, importante fabricante de carros de corrida na Itália, o projeto e construção de um modelo de F-1 para disputar o próximo campeonato. Há o risco de Jordan e Minardi não correrem porque a Cosworth, sua fornecedora de motores, pertence à Ford e a montadora norte-americana já anunciou que deixará a competição depois do GP Brasil, dia 24.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.