Schumacher faz contas para o título

Que combinações de resultados dão a Michael Schumacher o seu quinto título mundial já no GP da França, dia 21, em Magny-Cours? Em resumo é simples: ele deve, necessariamente, vencer. Mais: Rubens Barrichello, também da Ferrari, ou Juan Pablo Montoya, da Williams, não podem classificar-se em segundo. Já a hipótese de Schumacher terminar em primeiro e Ralf Schumacher, da Williams, em segundo garante a conquista para o alemão da Ferrari.Se Schumacher vencer passará para 96 pontos (86 + 10) e Barrichello, se for terceiro, por exemplo, chegará a 36 (32 + 4). A diferença entre ambos ficaria em 60 pontos. O brasileiro poderia, ainda que fosse quase impossível, vencer todas as seis demais etapas do campeonato, Schumacher não fazer mais nenhum ponto, e somar no total os mesmos 96 pontos do companheiro de Ferrari (36 + 60).Ocorre que hoje Schumacher já tem 7 vitórias e com a hipotética vitória em Magny-Cours acumularia 8 na temporada. Barrichello tem uma vitória este ano, em Nurburgring, e poderia somar apenas mais 6, nas 6 etapas que restariam, o que lhe daria 7 no total. Como o primeiro critério de desempate é o número de vitórias, Schumacher ficaria com o título já no GP da França.Já se Schumacher vencer e Ralf for segundo, o piloto da Ferrari comemora o título. Schumacher chegaria a 96 (86+10) e Ralf somaria 6 aos atuais 30 pontos, que lhe daria 36 pontos. Ralf poderia alcançar no máximo mais 60 pontos, nas 6 etapas finais, e se igualaria a Schumacher. Valeria também o critério de número de vitórias: 8 de Schumacher, nessa hipótese, e sete de Ralf.Se Montoya for segundo, no caso de vitória de Schumacher, não dá para definir o campeonato porque ele tem 31 pontos e chegaria a 37. A diferença dele para o alemão seria de 59 pontos e haveria 60 em jogo.História - Em 1992, Nigel Mansell, da Williams, foi campeão no GP da Hungria, 11º da temporada. O GP da França deste ano, dia 21, é o 11º do campeonato também. Ocorre que o Mundial de 1992 teve 16 etapas, o que significa que Mansell foi campeão com 68,75% das provas realizadas. O campeonato deste ano tem 17 etapas, o que quer dizer que se Schumacher definir a conquista na França, 64,70% das corridas terão sido disputadas. Há quem considere esse um recorde também.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.