Schumacher: toda a vida na Ferrari

O campeão do mundo, Michael Schumacher, admitiu hoje que não só deverá encerrar sua carreira de piloto na Ferrari como também poderá trabalhar para o time italiano pelo resto da vida. "É verdade, se eu desejar tenho a possibilidade de exercer alguma atividade para o grupo Fiat", disse o alemão. Já o seu companheiro de Ferrari, Rubens Barrichello, finalmente pôde hoje, em Mugello, realizar o primeiro treino com pista seca com a nova Ferrari F2001. Em uma entrevista publicada pela revista alemã Kicker, que chega nesta segunda-feira às bancas, Schumacher confirmou que está mesmo não apenas negociando um novo contrato que o tornaria piloto da Ferrari até o fim de 2004. "Tenho convite para permanecer ligado ao grupo Fiat, mas não vejo sentido falarmos de coisas que talvez se tornem realidade dentro de apenas cinco anos", afirmou. Ele é disparado o piloto que mais venceu com os carros da Ferrari, 25 vitórias, diante de 15 de Niki Lauda, além de ter quebrado, ano passado, o tabú de 21 anos sem títulos de pilotos da equipe. Mais: Schumacher criou um método de trabalho em que tudo, dentro da escuderia, gravita ao seu redor. Como ele responde com enorme eficiência na pista, acabou por se transformar num semi-deus para os italianos. A programação original não previa o teste de Rubinho, hoje, com a F2001, já que amanhã ele está escalado para treinar em Fiorano, com o carro do ano passado. Ocorre que choveu sexta-feira e sábado e a Ferari precisava simular uma corrida com a F2001. Hoje Rubinho completou 63 voltas no traçado de 5.245 metros (330,4 quilômetros), sendo a melhor em 1min25s739. Schumacher fez na quarta-feira com o mesmo carro, sob outras condições, a marca de 1min24s579, enquanto o recorde para modelos de F-1, equipados com pneus com quatro sulcos, é do alemão, 1min24s056, registrado ano passado. "Estou dia a dia aumentanto a minha confiança na F2001", disse Rubinho, entusiamado com o seu equilíbrio, em especial nas curvas de alta velocidade. Entre o que ele percorreu sábado e hoje, o motor da sua Ferrari atingiu 450 quilômetros rodados. "Até agora não quebrou nada no carro", disse. Terça-feira Rubinho continuará treinando com o modelo deste ano, de novo em Mugello. Minardi - Depois de Williams, Benetton, Jaguar e Prost, hoje foi a vez da equipe Minardi anunciar, oficialmente, que irá competir com pneus Michelin na temporada que começa dia 4 em Melbourne, na Austrália. Ferrari, McLaren, Jordan, BAR, Sauber e Arrows usarão pneus Bridgestone. Valência - Pela primeira vez o novo modelo MP4/16 da McLaren impressionou quem estava no circuito Ricardo Tormo, na Espanha. Hoje Mika Hakkinen exigiu bastante do carro e chegou a 1min13s87 (29 voltas). Ele já se aproximou muito da melhor marca registrada com o modelo do ano passado, MP4/15, dia 17 de janeiro, na mesma pista. Naquele dia Hakkinen foi o mais veloz com 1min13s82. Treinando com o carro de 2000, mas equipado com motor e câmbio 2001, Alexander Wurs fez ontem 1min14s43 (32), segundo melhor tempo. Bernoldi - O piloto brasileiro, titular da Arrows, acelerou hoje pela primeira vez o modelo A22, deixando ótima impressão. Bernoldi completou 17 voltas, e na mais rápida obteve 1min15s63, quarta melhor do treino. O companheiro de Arrows, Jos Verstappen, com o modelo 2000, ficou em terceiro, 1min15s35 (44). Dando prosseguimento ao programa de dar o máximo de resistência ao carro de 2001, o R2, a Jaguar testou com Luciano Burti e Eddie Irvine. Burti fez o quinto tempo, 1min16s22 (52), e Irvine o sexto e último, 1min16s30 (26).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.