Schumacher vive dilema em Suzuka

O piloto alemão Michael Schumacher - campeão da temporada 2001 por antecipação - vive um dilema na última corrida do ano, marcada para domingo, em Suzuka, no Japão. Está em dúvida se ajuda o companheiro de equipe Rubens Barrichello a chegar ao vice-campeonato, ou se luta para quebrar novos recordes. Na terça-feira, antes de embarcar de Fiorano (ITA) para o Japão, o alemão garantiu que iria fazer de tudo para ajudar Rubinho, mas deixa a impressão que não se sente confortável nesta tarefa. Schumacher garante que vai tentar contribuir para a vitória do brasileiro, mas lembra que nem tudo depende dele. Cita, por exemplo, o problema que Rubinho teve em Indianápolis, há duas semanas, quando abandonou pouco antes do final. Ao referir-se à quebra do companheiro, o alemão deixa transparecer que gostaria mesmo era de estar lutando pela vitória. E ele tem pelo menos três bons motivos para isso. Iria se transformar no primeiro piloto da história da Fórmula 1 a ultrapassar 800 pontos. Em caso de vitória em Suzuka, chegaria a 801 pontos na carreira e ultrapassaria o recorde de 798,5 em poder do francês Alain Prost que, como Schumacher, é tetracampeão mundial. Vencendo no Japão, o alemão quebraria um segundo recorde: abria, no mínimo, uma vantagem de 55 pontos sobre o segundo colocado ao final de uma temporada. Em 92, o inglês Nigel Mansell foi campeão com a Williams com 52 pontos de diferença em relação ao italiano Ricardo Patrese, o segundo colocado. Por fim, Schumacher poderia igualar a marca de Mansell que na mesma temporada venceu nove corridas. O alemão tentou dar pouca importância aos números e a eventuais recordes. ?Essas coisas são legais, mas isso não é tudo. Possivelmente só vou saboreá-los (os recordes) de verdade, quando estiver em casa, sentado próximo à lareira?, disse ele, referindo-se à futura aposentadoria. Michael Schumacher lidera o campeonato com 113 pontos; David Coulthard vem em segundo com 61, e Rubens Barrichello aparece em terceiro, com 54. Para ficar com o vice, Barrichello precisaria vencer a corrida e torcer para que Coulthard chegue, no máximo, em quinto. É neste ponto que o brasileiro espera contar com a ajuda de Schumacher.

Agencia Estado,

10 de outubro de 2001 | 10h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.