Schummy terá informações sobre Copa

As pessoas podem acompanhar os jogos da Copa do Mundo pela TV, como a maioria está fazendo, ainda ouvir as transmissões de rádio e eventualmente segui-los pela internet. Através do painel do carro, uma Ferrari de Fórmula 1, a mais de 200 km/h, durante uma disputa oficial, só Michael Schumacher. É o que irá ocorrer nesta sexta-feira durante a partida entre a sua Alemanha e os Estados Unidos. O jogo começará às 13h30 horário local, exatamente no meio da sessão livre da tarde do GP da Europa, nona etapa do Mundial, realizada na Alemanha. "Obviamente eu gostaria de assistir à partida. Ficarei sabendo do seu andamento através do nosso sistema de telemetria bidirecional." A Copa do Mundo está mobilizando a Fórmula 1. Com o título de pilotos praticamente definido para Michael Schumacher, uma competição externa de um esporte apreciado pela maioria nesse meio é muito bem vinda. Já pela manhã, nesta sexta-feira, a direção da Ferrari atendeu ao pedido do outro piloto, Rubens Barrichello, e de alguns importantes engenheiros, como Ross Brawn, diretor-técnico, e antecipou uma reunião para que eles pudessem assistir a Brasil e Inglaterra. Até entrarem nos seus carros, nesta sexta, exceção feita à Schumacher, interessado na Copa até mesmo quando pilota, com certeza a cabeça da maioria dos pilotos estará voltada muito mais para os jogos decisivos que, por exemplo, com o novo traçado de Nurbugring, 590 metros mais extenso e com quatro curvas a mais.Nesta quinta, ao menos os pilotos das melhores equipes, não preocuparam-se em conhecer a parte nova da pista. "Vi, mas do helicóptero, o que não significa muito", contou Schumacher. "Ainda não sei o que fizeram", afirmou Ralf Schumacher, da Williams. Não é permitido aos pilotos dirigir, mesmo num carro de série, na pista antes do treino livre. Mas eles podem ser passageiros de veículos de passeio ou caminhar a pé pelo circuito. Ninguém se interessou. A torcida alemã, fanática por Schumacher, vai aproveitar a decisão. "Ao menos seremos obrigados a entrar na pista desde o primeiro momento do treino livre, para conhecer o traçado e adaptar o carro a ele", falou o alemão. Em algumas corridas alguns pilotos andam muito pouco na sessão livre de sexta-feira de manhã.A revista inglesa Autosport publicou uma entrevista com Rubens Barrichello onde ele dizia que Jean Todt, diretor-esportivo da Ferrari, não cumpriu o acordo entre eles, de que não autorizaria Schumacher ultrapassá-lo para vencer uma prova. "Existe muita especulação sobre isso. Nós nem conversamos antes da largada no GP da Áustria", falou para desmentir a revista. Quarta-feira, Barrichello, Todt e Schumacher terão de se explicar à Federação Internacional de Automobilismo (FIA) sobre o arranjo de resultado na Áustria. "O meu papel talvez seja o mais fácil. Havia uma ordem e a cumpri", lembrou Barrichello. É quase já aceita na Fórmula 1 a idéia de que o Conselho Mundial da FIA lhe dará a vitória, deixando assim Schumacher em segundo. Seria uma resposta à opinião pública mundial, além de não afetar em praticamente nada a Ferrari e seus pilotos na classificação do Mundial. A previsão do tempo, exposta nesta quinta-feira na sala de imprensa, apontava chuva para domingo, durante a corrida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.