Scott Dixon vence e Will Power assume liderança da Fórmula Indy

Brasileiros vão mal na prova em Motegi: Kanaan é 17.º, Bia é 19.º e Castroneves 22.º

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2011 | 09h04

Scott Dixon confirmou o seu domínio e venceu neste domingo a etapa japonesa, em Motegi, da Fórmula Indy. O piloto neozelandês da Ganassi faturou a pole position da prova no sábado e dominou a corrida, vencendo com uma vantagem de mais de três segundos para Will Power, que terminou na segunda colocação.

O australiano, da Penske, porém, também tem o que comemorar, já que assumiu a liderança do campeonato, com 542 pontos. Para isso, Power contou com o desempenho ruim do escocês Dario Franchitti, que terminou a prova em oitavo lugar e agora está na segunda colocação no campeonato, com 531 pontos. Dixon, que venceu em Motegi, é o terceiro, com 483 pontos. Já Tony Kanaan é o melhor brasileiro, com 353 pontos, em quinto lugar.

O norte-americano Marco Andretti terminou a prova japonesa na terceira posição, seguido pelo canadense Alex Tagliani, pelo espanhol Oriol Servià, pelo francês Sebastien Bourdais e pelo norte-americano J.R. Hildebrand. O inglês Mike Conway ficou em nono lugar e o japonês Takuma Sato foi o décimo.

Os pilotos brasileiros tiveram desempenho ruim em Motegi. Hélio Castroneves chegou a cruzar a linha de chegada na sétima posição, mas foi punido por ultrapassar J.R. Hildebrand em bandeira amarela e, com isso, caiu para a 22ª colocação. Kanaan terminou a prova em 17º lugar e Bia Figueiredo ficou na 19ª colocação. Vitor Meira e o estreante João Paulo de Oliveira abandonaram a prova.

A corrida. Na largada, Dixon conseguiu manter a liderança, seguido por Power e Graham Rahal. Já Castroneves teve um começo desastroso e caiu para o para o 21º lugar. O primeiro brasileiro a abandonar a prova foi João Paulo de Oliveira. Na parada nos boxes, a bomba de combustível da equipe Conquest quebrou e o piloto deixou a corrida, o que provocou a primeira bandeira amarela em Motegi.

Na relargada, Franchitti provocou acidente que envolveu Ryan Briscoe, Rahal, Charlie Kimball e James Hinchcliffe. Assim, a corrida teve a sua segunda bandeira amarela. O destaque da relargada foi Servià, que assumiu a terceira colocação. Após o segundo pit stop, porém, Andretti ficou com o terceiro lugar, atrás de Dixon e Power.

Quando faltavam cinco voltas para o fim da prova, Ryan Hunter-Reay provocou a terceira bandeira amarela ao sair da pista. Na relargada, Power tentou assumir a liderança, mas não teve sucesso. Assim, Dixon garantiu a sua segunda vitória nesta temporada da Fórmula Indy.

A categoria volta a ser disputada no dia 2 de outubro, com a realização da etapa do Kentuchy, em Sparta. Esta será a penúltima prova do campeonato.

Confira a classificação final da etapa do Japão, em Motegi, da Fórmula Indy:

1º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), 63 voltas em 1h56min41s010

2º. Will Power (AUS/Penske), a 3s437

3º. Marco Andretti (EUA/Andretti), a 4s478

4º. Alex Tagliani (CAN/Sam Schmidt), a 5s591

5º. Oriol Servià (ESP/Newman-Haas), a 6s162

6º. Sebastien Bourdais (FRA/Dale Coyne), a 6s639

7º. J.R. Hildebrand (EUA/Panther), a 8s743

8º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 9s069

9º. Mike Conway (ING/Andretti), a 9s381

10º. Takuma Sato (JAP/KV), a 10s118

11º. Danica Patrick (EUA/Andretti), a 10s699

12º. Graham Rahal (EUA/Ganassi), a 11s455

13º. James Jakes (ING/Dale Coyne), a 11s611

14º. Simona de Silvestro (SUI/HVM), a 12s065

15º. James Hinchcliffe (CAN/Newman-Haas), a 12s549

16º. Giorgio Pantano (ITA/Dreyer & Reinbold), a 14s454

17º. Tony Kanaan (BRA/KV), a 15s840

18º. Hideki Mutoh (JAP/AFS-Schmidt), a 16s302

19º. Bia Figueiredo (BRA/Dreyer & Reinbold), a 20s515

20º. Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 38s588

21º. Ernesto Viso (VEN/KV), a 1min39s077

22º. Hélio Castroneves (BRA/Penske), a 1min39s078

Não completaram:

Charlie Kimball (EUA/Ganassi)

Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti)

Vitor Meira (BRA/Foyt)

João Paulo de Oliveira (BRA/Conquest)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.