Segundo lugar frustra Barrichello

Rubens Barrichello admitiu que Mark Webber tirou o doce de sua boca nesta sexta-feira, no treino que definiu a ordem de entrada dos pilotos na sessão de classificação para o GP do Brasil, neste sábado, em Interlagos. O brasileiro da Ferrari já contava com o melhor tempo, quando o australiano da Jaguar, ajudado pelo fato de ter feito sua volta rápida quando a pista já não estava tão molhada como no começo do treino, roubou-lhe a posição. ?Eu já contava com o primeiro lugar. Achei que os cinco últimos não fariam um tempo melhor do que o meu. Só que a pista melhorou e o Webber foi mais rápido. Teve seus méritos, claro, mas as condições da pista o ajudaram?, disse Rubinho, que fez o tempo de 1min23s249 (média de 186,337 km/h), contra 1min23s111 (186,646 km/h) do australiano. ?Mas isso não significa muita coisa, até porque o resultado desse treino é relativo. Se chover sábado vira loteria?, completou, referindo-se à sessão que define o grid. O que dá maior tranquilidade para Barrichello foi o fato de ele ter superado os principais rivais. ?A McLaren e a Williams ficaram atrás de mim. Assim, não ter sido primeiro nesse treino só tem importância sob o aspecto de que estou no Brasil e quero fazer o melhor.? Nesta sexta-feira, a dupla da McLaren, o finlandês Kimi Raikkonen e o escocês David Coulthard, ficaram em terceiro e quarto lugares, respectivamente, enquanto a Williams foi muito mal: o alemão Ralf Schumacher ficou em 13º e o colombiano Juan Pablo Montoya, o 17º. Apesar de insistir que, com o piso muito molhado o treino vai virar "loteria?, Rubinho reconhece que é forte candidato à pole neste sábado, com qualquer situação de pista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.