Segurança: elogios para Interlagos

O dia de hoje em Interlagos bem poderia passar pela quinta-feira da semana de GP, em razão do ritmo acelerado das atividades no autódromo. A equipe Renault, por exemplo, sensação nesse início de Mundial, programou até reunião técnica de seus pilotos, Jarno Trulli e Fernando Alonso, com os engenheiros. Os carros do time francês, bem como os da Ferrari e da Williams estavam já em fase final de montagem. Uma unanimidade em Interlagos: o autódromo está bem melhor que no ano passado. "Realizaram um belo trabalho", afirmou Charlie Whiting, delegado de segurança da Fórmula 1. Trulli e Alonso percorreram várias vezes o traçado de 4.309 metros de bicicleta como parte de seus preparativos para o 32.º GP do Brasil. A Renault somou nas duas etapas anteriores 16 pontos, o mesmo número da Ferrari, segunda colocada. A McLaren lidera com 26. O grupo está estimulado como nunca, diz o seu chefe de operações, Steve Nielsen. Mas tanto ele quanto Trulli não estão bem certos de que a Renault poderá obter outros bons resultados em São Paulo. "Não é segredo para ninguém que nosso motor não tem a mesma potência de alguns dos nossos adversários", explicou Trulli. "E nesta pista o motor conta muito", emenda Nielsen. "Penso que os pneus serão tão decisivos aqui como foram na Malásia", prevê o italiano. A Renault corre com Michelin. Barrichello criticou os banheiros do autódromo, hoje, porque não sabia dos novos escritórios para os times e banheiros construídos no paddock, corrigindo um problema antigo do autódromo. Carlos Montagner, diretor de prova, e há 29 anos ligado diretamente à função, comentou que as obras de atualização começaram, como sempre, um pouco tarde, mas desta vez foi diferente: "Eles trabalharam em várias frentes e não tivemos nenhum problema maior." Whiting gostou da extensão da camada asfáltica em algumas áreas de escape, como no Lago, e o recapeamento de seções do traçado, e a supertela de proteção nas arquibancadas. Para 2004 o ponto de maior perigo da pista, a curva Mergulho, será finalmente corrigida, de acordo com a promessa feita a Montagner pela prefeitura. "Eles deverão abaixar a pista para evitar o sério desnível que existe com relação à area de escape."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.