Max Rossi/Reuters
Max Rossi/Reuters

Sem destino certo na Fórmula 1, Ocon ganha apoio de Hamilton e Vettel

Francês deve perder vaga na Force India para o canadense Lance Stroll

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 14h22

Ainda buscando uma vaga no grid de 2019 na Fórmula 1, o francês Esteban Ocon ganhou o apoio dos dois principais pilotos da atualidade na categoria. O inglês Lewis Hamilton e o alemão Sebastian Vettel, ambos tetracampeões mundiais, demonstraram apoio público à permanência do jovem de 21 anos no campeonato.

"Sempre fui um torcedor de Esteban. Acho que são excepcionais as formas como ele conduz a si mesmo como pessoa e como piloto na pista", diz Hamilton, atual campeão e líder da temporada. "Não estou por dentro de quem assinou com quem e quais assentos estão disponíveis, mas ele precisa ter um bom carro. É um dos melhores pilotos. Então, espero que tenha surja uma oportunidade para ele."

Ocon corre o risco de deixar a Fórmula 1 em 2019 porque sua vaga na Force India deve ser ocupada pelo canadense Lance Stroll, atualmente na Williams. Stroll é o filho de Lawrence Stroll o responsável por liderar o grupo que assumiu no mês passado a gestão da equipe, que correu risco de falência e entrou em administração judicial antes da chegada do empresário canadense.

O outro integrante da equipe, o mexicano Sergio Pérez, deve ser mantido para 2019 em razão dos resultados regulares e da maior experiência. Para complicar a situação de Ocon, vagas que ele cobiçava foram fechadas nas últimas semanas, na Renault e na McLaren. No momento, a vaga mais provável é a da Williams, justamente a que Stroll deve deixar aberta. As equipes Sauber, Haas e Toro Rosso também contam com possíveis lugares para 2019.

De olho nestas vagas, Ocon aposta nos bons resultados recentes. Ele foi o sexto colocado tanto no GP da Bélgica quanto no GP da Itália, no fim de semana passado. Ele aparece no décimo lugar no Mundial de Pilotos, com 45 pontos, apenas um atrás de Pérez, seu atual companheiro de equipe.

"Sim, ele merece ficar na F-1", diz Vettel. "Ele foi muito bem na Bélgica. Mesmo não tendo carro para estar entre as primeiras posições, ele esteve lá e foi muito bem. Isso deve ser levado em conta por alguém que pensa em contratá-lo para a próxima temporada", afirma o piloto da Ferrari.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.