Fernanda Freixosa/ Vicar
Fernanda Freixosa/ Vicar

Sem vencer, Felipe Fraga se dá bem em Cascavel e encosta na ponta da Stock Car

Com o segundo lugar na 1.ª prova e o sétimo na 2.ª, virou vice-líder e diminuiu a desvantagem de 44 para apenas 12 pontos (191 a 179) do líder Daniel Serra

Estadao Conteudo

09 Setembro 2018 | 15h40

Felipe Fraga se deu bem neste domingo na etapa de Cascavel, no interior do Paraná, a oitava de 12 da temporada de 2018 da Stock Car. Mesmo sem vencer nas duas corridas do dia, o piloto da Cimed se aproveitou do péssimo desempenho do líder Daniel Serra, que não pontuou, e encostou na ponta da tabela de classificação. Com o segundo lugar na 1.ª prova e o sétimo na 2.ª, virou vice-líder e diminuiu a desvantagem de 44 para apenas 12 pontos (191 a 179).

Na primeira corrida deste domingo, com frieza e perfeição, Lucas di Grassi foi o vencedor. Felipe Fraga largou na pole, mas não teve como segurar o rival, que conquistou a "tríplice coroa paranaense" por também ter vencido neste ano em Curitiba e em Londrina. Marcos Gomes fechou o pódio.

"A gente era mais rápido e por mais que não passássemos nos boxes, acho que teríamos conseguido depois. A estratégia era se manter o mais próximo possível do Fraga na primeira parte. Mas tenho de agradecer à equipe Hero pelo pit stop de hoje (domingo). Minha terceira vitória no ano, estou muito feliz. O carro sobrou e a equipe está de parabéns", comemorou o vencedor.

Pouco depois teve início a segunda corrida em Cascavel. O vencedor da vez foi Átila Abreu, que havia abandonado a disputa da prova inicial e optou por realizar a sua parada de box na última volta da janela obrigatória, durante a qual o carro de segurança teve de intervir na corrida devido a um acidente com Bia Figueiredo. Assim, surgiu na liderança e com a relargada acontecendo a apenas três voltas do final, foi só administrar a ponta para vencer pela segunda vez na temporada.

"Nada como uma corrida após a outra. Não estávamos em um bom final de semana, batendo cabeça no acerto do carro, uma batida na primeira corrida, sem desempenho nenhum, e tentei fazer o pit stop no final da janela. Rubinho (Barrichello) teve problema na parada, saí na frente dele, e enquanto os outros pilotos reduziram o ritmo pela entrada do carro de segurança, eu saí na frente. Sabia que os caras eram rápidos, mas acreditamos até o final. Só tenho que agradecer a equipe, aos patrocinadores e a esse público que encheu as arquibancadas", disse Átila.

A segunda colocação ficou com Júlio Campos, que na última volta ultrapassou Rafael Suzuki, que chegou a liderar a prova na maior parte do tempo. Thiago Camilo despontou com chances de vitória, mas sofreu um problema no fim e perdeu as posições para Campos e Suzuki. Ainda conseguiu passar Cacá Bueno para terminar em quarto, à frente do pentacampeão.

Max Wilson foi o sexto, seguido por Felipe Fraga e Antonio Pizzonia. Ricardo Zonta, companheiro de equipe de Átila, foi o nono, enquanto que Esteban Guerrieri, no seu fim de semana de estreia na Stock Car, terminou em 10.º lugar.

A nona etapa da temporada de 2018 da Stock Car acontecerá no próximo dia 23 no autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.