Maurilo Clareto/Estadão
Maurilo Clareto/Estadão

Senna e Prost serão colegas de equipe na Stock Car em Goiânia

'Herdeiros' dos ex-campeões vão correr juntos na etapa de abertura

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

06 Março 2015 | 21h10

Pela primeira vez desde 1989 uma equipe de automobilismo terá Senna e Prost como a dupla de pilotos. A união dos dois sobrenomes mais famosos da Fórmula 1 será na abertura da Stock Car, em Goiânia, no dia 22, com os "herdeiros" dos ex-campeões mundiais. O sobrinho de Ayrton, Bruno, e o filho de Alain, Nicolas, nascido na França. O anúncio oficial foi na noite desta sexta-feira.

Em vez da McLaren, a dupla vai correr pela equipe Prati-Donaduzzi, como parceiros de Antonio Pizzonia e Júlio Campos na única prova em revezamento do calendário. Os sobrenomes Senna e Prost dividiram os mesmos boxes pela última vez no GP da Austrália de Fórmula 1 em 1989, prova em que o francês se despediu da McLaren e foi para Ferrari depois de conflitos com o brasileiro.

Na atual geração dos pilotos, porém, o clima é outro. Bruno, de 31 anos, e Nicolas, de 33, são amigos e inclusive vão viajar juntos para o Brasil para a disputa da prova. Ambos já foram adversários nas 24 Horas de Le Mans, no Mundial de Endurance e atualmente disputam a Fórmula E, categoria de carros elétricos da FIA. Em uma das provas dessas categoria, no Uruguai, em dezembro, o francês aceitou o convite de participar da Stock Car.

"Confesso que ainda fico arrepiado quando estou no pit lane e vejo o capacete dele (do Bruno Senna). Isso me faz lembrar as disputas entre meu pai e o Ayrton", disse o francês. Na Fórmula E, a dupla ainda tem a companhia de outro sobrenome famoso no grid. Nelsinho Piquet também disputa o campeonato.

Para Bruno, correr na Stock Car não é novidade. O piloto já disputou de outras duas provas e também demonstra nostalgia ao comentar a oportunidade de ter o francês como companheiro de equipe. "Será muito legal ser companheiro do Nico. Também será interessante comparar as diferenças de pilotagem na telemetria. Vai lembrar de certa forma as lutas entre o Ayrton e o Alain, que sempre travaram grandes duelos".

Os antecessores travaram disputas intensas na Fórmula 1 entre as décadas de 1980 e 1990. Juntos, Ayrton e Alain ganharam sete campeonatos mundiais e pela McLaren, venceram 25 das 32 provas disputas nas temporadas de 1988 e 1989. Os conflitos se estenderam também depois da ida do francês para a Ferrari e quando Prost se aposentou, ao fim de 1993, Senna ocupou a sua vaga na Williams. Meses depois, os dois se reconciliaram.

Mais conteúdo sobre:
velocidade Fórmula 1 Stock Car Senna Prost

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.