Jens Buettner/EFE
Jens Buettner/EFE

Suspenso, Symonds diz que Nelsinho idealizou acidente

Ex-engenheiro da Renault afirma que ideia de bater de propósito para favorecer Alonso partiu do brasileiro

Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 12h36

PARIS - O engenheiro inglês Pat Symonds, um dos envolvidos no polêmico acidente de Nelsinho Piquet no GP de Cingapura de 2008, abriu fogo contra o brasileiro. Demitido pela Renault e suspenso por cinco anos pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o antigo estrategista da equipe afirmou que a ideia de bater propositadamente foi concebida pelo próprio piloto.

Veja também:

linkNelsinho admite que pode correr na Indy

linkRenault desiste de processar Nelson e Nelsinho

linkPara Hamilton, Nelsinho tem chances de voltar

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"Gostaria de esclarecer minha participação neste incidente. Eu era a pessoa que deveria ter impedido imediatamente que a ideia, sugerida por Nelsinho Piquet, fosse levada adiante. Vou me arrepender e lamentar para sempre que eu não tenha feito isso", disse Symonds à FIA na segunda-feira. A íntegra do depoimento ao Conselho Mundial foi publicada nesta quarta.

"Naquela noite em Cingapura, no ano passado, eu cometi um erro. Um erro cujas consequências eu jamais poderia ter imaginado. Por causa desse deslize, tudo o que posso oferecer a vocês [do Conselho Mundial da FIA] são minhas sinceras desculpas", disse o engenheiro.

A confissão aliviou a pena de Symonds no Conselho Mundial. O inglês levou cinco anos de suspensão, enquanto Flávio Briatore - chefe da equipe e que também participou da armação - foi banido permanentemente de todas as competições da FIA. Nelsinho Piquet não recebeu punição no caso, beneficiado por um programa de delação premiada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.