Jean-Paul Pelissier / Reuters
Jean-Paul Pelissier / Reuters

Tailandês é confirmado na Toro Rosso e deixa grid da F-1 completo

Alexander Albon, de 22 anos, estava na Nissan, na Fórmula E

Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2018 | 17h22

O tailandês Alexander Albon, de 22 anos, foi oficialmente confirmado nesta segunda-feira como novo piloto da Toro Rosso para a temporada de 2019 de Fórmula 1. O acordo foi anunciado poucas horas depois de o jovem piloto romper o compromisso que havia firmado com a Nissan para disputar a Fórmula E, a mais importante categoria de carros elétricos do automobilismo.

Com o anúncio de Albon, já é possível dizer que as dez duplas de pilotos titulares para o campeonato do próximo ano da F-1 estão certas, pois a confirmação de Lance Stroll como novo integrante da Force India é considerada apenas uma questão de tempo. O pai do canadense lidera o consórcio que assumiu o comando da equipe no início deste ano e o jovem já tem presença garantida em um carro da própria escuderia nos testes de pneus Pirelli que ocorrerão nesta semana em Abu Dabi, que foi palco da última etapa da temporada, no domingo.

Neste final de semana passado, por sinal, Albon terminou a temporada da F2 em terceiro lugar, ficando atrás apenas dos britânicos George Russell (campeão) e Lando Norris (vice). O tailandês vai substituir o neozelandês Brendon Hartley, descartado após decepcionar pela Toro Rosso - somou apenas quatro pontos em 21 corridas e terminou o Mundial de Pilotos como penúltimo colocado.

Nascido em Londres, mas de origem tailandesa, Albon se tornará o segundo piloto da Tailândia a integrar o grid da F-1 desde 1955, quando Prince Bira representou a nação na elite máxima do automobilismo. E ele também volta a ter ligação direta com a Red Bull, da qual fez parte do programa de formação de jovens pilotos em 2012. Agora, o jovem foi confirmado como titular da equipe satélite do tradicional time austríaco.

"É uma sensação incrível saber que vou estar na Fórmula 1 no ano que vem. Ao longo da minha carreira de monoposto, passei por alguns altos e baixos. Fui dispensado da Red Bull em 2012, então sabia que meu caminho para a Fórmula 1 seria muito mais difícil", disse Albon, que depois ressaltou: "Eu trabalhei muito e tentei impressionar toda vez que entrei no carro, e tenho de agradecer muito à Red Bull e ao dr. (Helmut) Marko (chefe do programa de desenvolvimento de pilotos da equipe) por acreditar em mim e me dar uma segunda chance".

Franz Tost, chefe da Toro Rosso, ressaltou o desempenho do tailandês neste ano ao festejar o acordo firmado com o piloto. "Alexander teve uma impressionante temporada na Fórmula 2 em 2018. Ele ganhou quatro corridas e terminou o campeonato em terceiro lugar", lembrou.

"Eu sempre fui louco pelo automobilismo e, desde que entrei em um carro, meu sonho é estar na Fórmula 1. Receber essa oportunidade é simplesmente incrível", comemorou Albon ao sintetizar a importância que essa contratação teve para ele.

Também na esteira do bom desempenho que exibiram no último campeonato da Fórmula 2, George Russell foi confirmado como piloto da Williams para a F-1 de 2019 e Lando Norris garantiu um posto na McLaren para a próxima temporada.

Confira as duplas de pilotos para a Fórmula 1 de 2019:

Mercedes - Lewis Hamilton e Valtteri Bottas

Ferrari - Sebastian Vettel e Charles Leclerc

Red Bull - Max Verstappen e Pierre Gasly

Renault - Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg

Haas - Romain Grosjean e Kevin Magnussen

McLaren - Carlos Sainz e Lando Norris

Force India - Sergio Pérez e Lance Stroll*

Toro Rosso - Daniil Kvyat e Alexander Albon

Sauber - Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi

Williams - George Russell e Robert Kubica

(*) piloto sujeito a ser oficializado como titular da equipe para 2019

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Alexander AlbonToro Rosso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.