Torcedores lotam Interlagos em treino

Bom nível econômico, fiel e fanático como os torcedores de futebol e, obviamente, apaixonado por automóveis. Assim é o perfil da torcida que costuma ir a Interlagos prestigiar a etapa brasileira da temporada de Fórmula 1. O engenheiro mecânico Geraldo Monteiro, de 54 anos, era um dos 22 mil torcedores que nesta sexta-feira assistiram ao treino livre para o GP do Brasil. Monteiro foi à primeira prova de F-1 disputada no País, em 1972, e tomou gosto. Atualmente seu projeto é iniciar o filho Pedro, de 16 anos. "É uma ótima diversão, a violência não existe e posso trazer minha família tranqüilamente." A comerciante Lilian Garcia Morales, uma das muitas mulheres presentes na arquibancada, acompanhou o marido, Flávio, freqüentador fervoroso dos GPs Brasil. "Aprendi a gostar de automobilismo", diz Lilian. Se engana quem pensa que todo esse público foi formado em razão da boa fase de ex-pilotos nacionais. Genetton dos Santos, por exemplo, não conheceu nenhum deles, e hoje, com 9 anos, mal pisca quando vê passar um carro de F-1. "É muito legal, eles são rápidos né?", comenta o garoto, que, de tão ansioso, mal dormiu na noite anterior aos treinos. Quase todos os ingressos já foram vendidos. Apenas os setores G e F têm entradas disponíveis, pelo preço de R$ 198 a R$ 530.

Agencia Estado,

29 Março 2002 | 19h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.