Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Toyota confirma favoritismo em Interlagos e vence as 6H de São Paulo

Audis ficaram com as outras posições do pódio, com o carro de Di Grassi em terceiro

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

15 de setembro de 2012 | 19h54

SÃO PAULO - Depois da pole position, a vitória. A Toyota conduzida por Alexander Wurz e Nicolas Lapierre em seu modelo híbrido TS030 não deu chance aos favoritos carros da Audi e venceu a categoria de protótipos das 6 Horas de São Paulo, única etapa latino-americana do Mundial de Endurance, disputada neste sábado no Autódromo de Interlagos. O carro, que possui funcionamento elétrico e a combustão, completou 247 voltas no circuito paulistano, de 4.309 metros de extensão, com uma velocidade média de 186 km/h. “Foi um resultado fantástico para a equipe”, afirmou Lapierre. Foi a primeira vitória da Toyota no campeonato, em três provas disputadas pela fabricante na competição.

Depois do modelo da montadora japonesa, vieram os dois veículos alemães, que já garantiu o título de fabricantes. O Audi R18 E-tron Quattro, vencedor da tradicional 24 Horas de Le Mans e também híbrido, foi o segundo colocado com André Lotterer, Benoit Tréluyer e Marcel Fässler. Em seguida, na 3ª posição, veio o Audi R18 Ultra do brasileiro Lucas Di Grassi, estreante em provas de longa duração, e que dividiu o veículo com os experientes Allan McNish e Tom Kristensen, campeão de Le Mans em oito oportunidades.

Di Grassi, que assinou contrato com a Audi apenas para essa prova, estabeleceu a volta mais rápida da corrida, a de número 213, em que conseguiu o tempo de 1min23s070.“Fiquei feliz por ter alcançado a melhor volta, mas a prova tem seis horas de duração”, afirmou. O paulistano de 28 anos, que passou pela Fórmula 1 e é piloto de testes da Pirelli, afirmou que sonha em ser o primeiro brasileiro a vencer Le Mans.

O Brasil teve outro representante no pódio. Fernando Rees, com o Corvette C6-ZR1 da equipe Larbre Competition, foi campeão da categoria GT Am, em parceria com os franceses Patrick Bornhauser e Julien Canal. Na mesma categoria, o carro totalmente brasileiro formado por Xandy Negrão, Enrique Bernoldi e Chico Longo não deu tanta sorte. A Ferrari F458, da equipe AF Corse-Waltrip, viu-se envolvida em um acidente logo na primeira volta. O carro continuou na corrida e tentou correr atrás do prejuízo, mas acabou terminando na 4ª posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.