Tragédia marcou prova da Stock Car

Uma tragédia marcou a volta do paranaense David Muffato, da equipe Repsol, à liderança do Campeonato Brasileiro de Stock Car. Na prova vencida por ele neste domingo em Campo Grande, a oitava da temporada, o fotógrafo Rafael Lima Pereira, de apenas 19 anos, morreu ao ser atingido pelo carro de Gualter Salles, que se envolveu num acidente com Nono Figueiredo no fim da reta, logo depois da largada. Cacá Bueno, da Petrobras, segundo, e Guto Negrão, da Medley, completaram o pódio. Ingo Hoffmann, da Filipaper, que liderava a Stock Car, e Raul Boesel, da Repsol, bateram, causando o abandono de Hoffmann. Boesel, 5º.O jovem estudante de jornalismo, há cerca de um mês no jornal esportivo "Raça", de Campo Grande, encontrava-se entre a pista e a barreira de pneus num ponto do circuito de alto risco de acidente. "Nós damos todas as instruções aos credenciados sobre como se comportar, mas acho que ele se empolgou e não respeitou os limites de segurança", disse Carlos Col, o promotor da Stock Car.O presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Paulo Scaglione, estava neste domingo em Miami, num congresso da FIA, mas dispunha de todos os detalhes do ocorrido. "O diretor de prova, Carlos Montagner, percorreu a pista antes da largada e não viu nada que impedisse de a corrida começar. Depois da largada, o rapaz invadiu o local, de elevado risco", comentou. Muffato também lembrou a "imprudência" do jovem, mas advertiu: "Há muito eu digo que deveriam instalar guard-rail na reta e, no entanto, há só pneus."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.