Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Tratamento de Schumacher após acidente já custou R$ 110 milhões, segundo jornal

Veículo espanhol faz estimativa do quanto a família teria gasto com o alemão

ANSA

03 Janeiro 2018 | 08h34

Desde que sofreu um grave acidente de esqui na França há quatro anos, pouco se sabe sobre o tratamento de Michael Schumacher. Mas, de acordo com estimativa feita pelo jornal espanhol As, os gastos da família do ex-piloto alemão com cuidados médicos já chegaram a mais de 28 milhões de euros (cerca de R$ 110 milhões).

+ Ferrari da última vitória de Schumacher em Mônaco é leiloada por R$ 24,6 milhões

Segundo a publicação divulgada nesta terça-feira (2), o heptacampeão de Fórmula 1 recebe tratamento em casa, com isso, a família Schumacher precisa gastar 140 mil euros (cerca de R$ 549 mil) por semana com toda a estrutura médica necessária. O ex-piloto recebeu alta do hospital em setembro de 2014 e desde então vem sendo tratado sob muito segredo na residência de sua família. Até hoje, nenhuma imagem do alemão após o acidente foi divulgada.

Em dezembro de 2013, enquanto Schumacher curtia suas férias nos Alpes suíços, a vida do ex-piloto mudou ao colidir com uma rocha em uma volta de esqui. O alemão ficou seis meses em coma e seu verdadeiro estado de saúde ainda é um grande mistério.

Os supostos 28 milhões de euros gastos nestes quatro anos com Schumacher, representam 3% da fortuna do heptacampeão da Fórmula 1. Segundo a revista Forbes, o ex-piloto ganhou 840 milhões de euros (cerca de R$ 3,3 bilhões) em toda a carreira.

Mais conteúdo sobre:
Michael Schumacher Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.