Eric Gay/AP
Eric Gay/AP

Treino de classificação para GP dos EUA deve ter mudanças no Q1

Com quatro pilotos a menos, parte da sessão deve ter novidades para manter equilíbrio; corrida terá transmissão só para TV fechada

O Estado de S. Paulo

29 de outubro de 2014 | 18h56

O sistema do treino classificatório para o GP dos Estados Unidos de Fórmula 1, no próximo domingo, deve ter novo formato. Com a ausência das equipes Marussia e Caterham e sem a presença de quatro pilotos, a primeira parte do treino da formação do grid, o Q1, pode apresentar mudanças.

Pela regra atual, ao fim dos 18 minutos do Q1 deixam a disputa os seis pilotos mais lentos e também quem faz um tempo que excede em 107% a volta do pole-position. Porém, se mantido o sistema, a primeira parte do treino teria pouca disputa, pois apenas os dois mais lentos seriam eliminados.

A FIA ainda não anunciou se vai mudar as regras. Sobre a ausência das equipes, o site oficial da Fórmula 1 apenas comunicou que as duas equipes estão fora do GP, em Austin, para resolver problemas financeiros. Existe a possilibidade das escuderias, inclusive, não virem ao Brasil para a etapa em Interlagos, no dia 9.


Uma mudança certa para o GP dos Estados Unidos será a transmissão somente em canais fechados para a televisão brasileira. Com a largada marcada para às 18h, horário que coincide com a rodada do Brasileirão, a prova será transmitida apenas pelo SporTV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.