Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Treinos do GP do Brasil começam com novo horário em Interlagos

Sessões foram atrasadas em uma hora por determinação do novo grupo dono da categoria

Ciro Campos, Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2018 | 05h00

Os fãs de Fórmula 1 vão encontrar mudanças no GP do Brasil deste ano. A partir desta edição, a etapa brasileira, disputada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, domingo, terá treinos e corrida começando mais tarde. A primeira sessão livre, por exemplo, terá início nesta sexta-feira às 11 horas. Até o ano passado, a atividade era aberta às 10h.

A mudança nos horários foi implementada pela nova dona da categoria, a empresa Liberty Media. A novidade se estendeu para todas as pistas do calendário, com o objetivo de facilitar o alcance das transmissões internacionais de televisão.

O segundo treino livre no Brasil, que tinha início às 14 horas, também ocorrerá uma hora mais tarde. Amanhã, o mesmo ocorre na terceira sessão de teste e na classificação, às 12h e às 15h, respectivamente. Domingo, a corrida terá horário incomum aos brasileiros. O início da prova de 71 voltas está marcado para as 15h10 (de Brasília).

Para todas as atividades do fim de semana, a organização do GP aconselha o fã de automobilismo a vir preparado para a chuva. Para hoje, a possibilidade de precipitação é de 80%, com máxima de 23ºC e mínima de 15ºC, segundo a Climatempo. O frio, ontem, já obrigou escuderias e pilotos a trocarem os trajes de verão, tão comuns em Interlagos nesta época do ano, por agasalhos mais pesados, capas de chuva e até cachecóis.

Há previsão de chuva também para amanhã, com possibilidade de 60%, e para domingo, com 80% e perspectiva de boas reviravoltas na pista. A etapa brasileira é conhecida mundialmente por ser imprevisível em razão da variação do tempo.

Ainda há ingressos disponíveis para o fim de semana, embora os bilhetes já estejam esgotados para os setores "A", "B" e "M". Desde o fim da tarde de quarta-feira as vendas não são mais feitas pelo site oficial do evento. Somente nas bilheterias do autódromo e no Shopping Market Place, em dinheiro e também no cartão.

No ano passado, 141 mil fãs de automobilismo estiveram em Interlagos nos três dias da disputa. Para este ano, a organização espera público maior.

Do lado de fora, a segurança será reforçada. Os episódios de assalto em 2017 a funcionários de equipes mexeram no planejamento. O policiamento ficará até mais tarde para acompanhar as saídas dos mecânicos da F-1 do autódromo paulista rumo aos seus hotéis.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.