Joel Rodrigues/Estadão - 01/01/2015
Joel Rodrigues/Estadão - 01/01/2015

TV Bandeirantes anuncia que Brasília cancela etapa da Indy

Corrida estava marcada para o dia 8 de março e crise financeira por que passa o Distrito Federal é apontada como motivo da decisão

O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2015 | 19h04

A etapa da Fórmula Indy em Brasília, prevista para o dia 8 de março, não vai mais ser realizada. O cancelamento da prova foi anunciado às 19 horas desta quinta-feira, pela Rede Bandeirantes. A emissora informou que a Terracap, agência de desenvolvimento do Distrito Federal, "cancelou unilateralmente'' a corrida, que seria disputada no Autódromo Nelson Piquet.

Brasília iria receber a Indy pela primeira vez - a categoria já correu no Rio e em São Paulo, local de quatro GPs disputados em um circuito de rua montado em torno do Anhembi entre 2010 e 2013. No ano passado, a categoria não competiu no Brasil.

O GP de 8 de março seria o de abertura da temporada, que agora terá um total de 17 provas. A primeira corrida, agora, passa a ser a de St. Petersburg, na Flórida (EUA) em 29 de março. O Brasil tem dois pilotos inscritos para a temporada: Tony Kanaan, da Ganassi, e Helio Castroneves, da Penske.


Os ingressos para a corrida em Brasília, com preços entre R$ 70 e R$ 300, estavam à venda desde o dia 8 de janeiro e a expectativa era de público de cerca de 30 mil pessoas. Os bilhetes para um setor das arquibancadas já estavam esgotados.

A Band, contratada para ser a promotora do evento, vai divulgar nos próximos dias como será feita a devolução do dinheiro às pessoas portadoras dos ingressos.

A Terracap foi procurada pelo Estado, por meio de sua Assessoria de Comunicação Social, mas ninguém atendeu às ligações. A Band também não quis se pronunciar. Na nota em que informou do cancelamento, lamentou a "atitude precipitada'' dos organizadores.

O Distrito Federal passa por grave crise financeira, com reflexos como o atraso no pagamento de salários de funcionários públicos e fornecedores e greves em setores como educação e saúde. Segundo estimativas, para receber a Indy 300 em Brasília, o governo teria de gastar cerca de R$ 43 milhões em logística e em reformas que seriam necessárias no autódromo.

Tudo o que sabemos sobre:
Indyvelocidadeautomobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.