Ultrapassagem dá prêmio a Montoya

A manobra mais espetacular da temporada foi, disparado, a ultrapassagem de Juan Pablo Montoya, da Williams, em ninguém menos de Michael Schumacher, da Ferrari, no GP do Brasil. A eleição teve a promoção da versão inglesa da revista F1 Racing, do grupo Auto Sport. O piloto colombiano, estreante no Mundial, recebeu também votação esmagadora como a "Personalidade do Ano." "Grande! Estou surpreso e até emocionado em saber que ganhei esses prêmios", disse Montoya."Isso prova que tenho muitos fãs no mundo todo, o que me dá imenso prazer. Gostaria de agradecer a todos que votaram em mim." Ainda no início da corrida de Interlagos, na terceira volta, dia 1º de abril, Montoya percorreu a Subida dos Boxes próximo de Michael Schumacher para, na freada do S do Senna, colocar sua Williams por dentro, tentando ganhar a liderança da prova. Seu carro estava bem mais pesado que a Ferrari, em razão de a equipe ter planejado para o colombiano um único pit stop, diante de dois do alemão.Michael não se deu por vencido. Já havia àquela altura, terceira etapa do campeonato, uma disputa psicológica entre os dois.Montoya desembarcara na Fórmula 1, duas corridas antes, afirmando a todos "não temer Schumacher." O piloto da Ferrari retardou ao máximo a freada, na tentativa de, mesmo tendo Montoya ao seu lado, manter-se à frente, já que sua posição na pista lhe seria favorável na segunda perna do S do Senna, à direita. "Tirar o pé do acelerador por quê?" questionou na época o colombiano.Os dois percorreram a primeira seção do S do Senna lado a lado. "Chegamos a nos tocar. Eu tinha de impedir a ultrapassagem porque compreendi logo que estávamos em estratégias distintas", explicou Michael.Apesar da vantagem do alemão em relação à segunda perna do S, Montoya, por sua determinação inabalável, conseguiu colocar sua Williams um pouco à frente da Ferrari e ganhou a posição, a de líder do 30º GP do Brasil. "Quando percebi que daria, havia um pequeno espaço para passar, disse a mim mesmo que iria de qualquer jeito", falou na época o colombiano. "Foi a maior emoção que senti na F-1", costuma destacar até hoje o campeão da Fórmula Indy de 1999 e o vencedor das 500 Milhas de Indianápolis do ano passado. "Montoya, o homem-show que peitou Schumacher" foi a tônica das manchetes no mundo todo, dia 2 de abril. Montoya recebeu 57,77% dos votos pela inesquecível ultrapassagem.Na votação da F1 racing, Rubens Barrichello, da Ferrari, ficou em segundo lugar, pelo belíssimo trabalho realizado nas duas ultrapassagens em David Coulthard, da McLaren, no GP da Alemanha, dia 29 de julho. Na entrada do Estádio, veloz curva à direita, localizada ao fim de uma grande reta, Rubinho deixou o escocês para trás, percorrendo a curva por fora e tendo o adversário ao lado. O brasileiro ficou com 24,54% dos votos.No ranking "Personalidade do Ano", Montoya recebeu 50,15% dos votos, e Eddie Irvine, da Jaguar, 19,91%, segundo colocado, seguido pelo diretor da sua equipe, Niki Lauda, 10,88%. O resultado completo de todos os parâmetros julgados pelos leitores da importante e influente revista estarão disponíveis na edição de 9 de novembro. A publicação inglesa pode ser adquirida no Brasil, onde também há uma versão brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.