Mark Dadswell/Reuters
Mark Dadswell/Reuters

Van der Garde retira ação na Justiça contra a Sauber

Acordo garante o brasileiro Felipe Nasr no grid do GP da Austrália

O Estado de S. Paulo

13 Março 2015 | 21h52

O piloto holandês Giedo van der Garde entrou em acordo com a Sauber e removeu a ação que movia contra a equipe suíça para ter direito de disputar o Grande Prêmio da Austrália, primeira prova da temporada 2015 da Fórmula 1. Com a decisão, Felipe Nasr e Marcus Ericsson vão participar da corrida em Melbourne.

Garde explicou sua decisão nas redes sociais dizendo que decidiu "abandonar seus direitos de correr este fim de semana", apesar da Justiça australiana ter reconhecido em duas oportunidades nesta semana o direito dele ter um lugar no grid para correr no circuito Albert Park.

A controvérsia atingiu níveis quase ridículos antes dos primeiros treinos livres da temporada. A equipe chegou a ter três pilotos usando seus macacões na garagem, mas nenhum deles participou da atividade pela indefinição que corria nos bastidores.

'Meu staff continuará negociando com a Sauber para alcançarmos um acordo mútuo que nos permita sair desta situação", adiantou o piloto holandês de 29 anos em clara demonstração de que ainda sonha em defender a Sauber.

ENTENDA O CASO

Reserva da equipe em 2014, Van der Garde acionou a Justiça alegando que tem contrato com o time para se tornar titular nesta temporada. O piloto de 29 anos, no entanto, foi avisado em novembro do ano passado que seria preterido na Sauber, em favor de Ericsson e Nasr, que chegaram ao time apoiados por forte patrocínio em momento delicado nas finanças da equipe.

Insatisfeito, o holandês buscou a Justiça na Suíça, onde fica a sede do time, e obteve decisão favorável, apoiada agora também por uma corte da Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.