HANS KLAUS TECHT/EFE
HANS KLAUS TECHT/EFE

Vencedor, Rosberg celebra volta por cima após erro no sábado

Bom início de alemão foi decisivo para a vitória no GP da Áustria

Estadão Conteúdo

21 de junho de 2015 | 14h29

O alemão Nico Rosberg venceu o GP da Áustria de Fórmula 1 neste domingo. Depois de largar na segunda posição, atrás de seu companheiro Lewis Hamilton, o piloto da Mercedes conseguiu uma ultrapassagem logo de cara e compensou o erro no treino classificatório de sábado, quando perdeu a chance de faturar a pole ao perder controle do carro e sair da pista em sua última volta.

"Nossa, que dia! Me sinto ótimo por vencer novamente na Áustria. É uma pista muito especial e muito desafiadora, com uma torcida fantástica. Depois do meu erro ontem (sábado) no treino, estava determinado a forçar para vencer esta corrida. Tive um bom começo e assumi a ponta na primeira curva, o que foi muito importante porque sabia que é muito difícil ultrapassar o mesmo carro nesta pista", analisou.

A ultrapassagem sobre Hamilton deu a vantagem que Rosberg precisava para abrir distância na ponta e sequer ser ameaçado até a bandeirada final. A tranquilidade do alemão foi tanta que até um problema com seu carro, mais próximo do fim da prova, passou desapercebido e só foi revelado por ele depois.

"Depois que passei o Lewis, pude controlar a liderança confortavelmente. Próximo do fim, senti algumas vibrações no pneu dianteiro direito, mas fui capaz de administrar até a bandeirada. Agradeço à equipe pelo ótimo carro e a corrida perfeita", comentou.

A vitória de Rosberg diminuiu a diferença para o líder Lewis Hamilton para 10 pontos - 169 a 159. É desta forma, com o campeonato bem mais embolado, que os pilotos vão para a próxima etapa, o GP da Inglaterra, em Silverstone, no dia 5 de julho. "Agora, estou realmente ansioso para Silverstone, de onde tenho boas memórias com a pole do ano passado e a vitória de 2013", disse o alemão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.