Vencer pode ser insuficiente para dar título a Raikkonen

Finlandês precisa torcer para os rivais Fernando Alonso e Lewis Hamilton não somarem pontos

Alan Baldwin, da Reuters,

19 de outubro de 2007 | 11h02

Kimi Raikkonen sabe muito bem que não basta vencer corridas para se sagrar campeão da Fórmula 1. O finlandês, que substituiu o aposentado heptacampeão mundial Michael Schumacher na Ferrari esta temporada, é o terceiro homem na batalha tripla pelo título de 2007, que será decidido neste fim de semana em Interlagos.   Veja também:    Dê uma volta pelo Circuito de Interlagos  Classificação do Mundial   Você perdoaria Felipe Massa se ele abrisse mão da vitória no GP do Brasil para que Kimi Raikkonen fosse campeão? O Grande Prêmio do Brasil de domingo verá a segunda vez na carreira do finlandês em que ele chega à última prova da temporada com chances de se tornar campeão, e ele pode acabar frustrado mais uma vez. Raikkonen, que comemorou 28 anos na quarta-feira, está sete pontos atrás do líder do campeonato Lewis Hamilton, da McLaren, e três a menos que o bicampeão Fernando Alonso, companheiro de equipe de Hamilton. Apesar de o finlandês ter vencido mais corridas que qualquer outro piloto este ano --foram cinco triunfos--, mesmo uma nova vitória no domingo pode não ser o suficiente para conquistar seu primeiro título. Se isso acontecer, não será a primeira vez que o monossilábico "homem de gelo" não conseguiu converter vitórias em título. Assim como Alonso, Raikkonen venceu sete provas em 2005, mas ainda assim terminou a temporada 21 pontos atrás do campeão pela Renault. Em 2003, quando Schumacher venceu o campeonato e o finlandês estava na McLaren, Raikkonen perdeu o título por apenas dois pontos, mas dessa vez tinha apenas uma vitória contra seis do alemão. "Não temos muito a perder e acho que vamos considerar a corrida como normal", disse ele sobre a corrida de domingo. "Talvez a gente precise fazer alguma coisa durante a corrida, mas não vamos fazer nenhuma loucura porque talvez não funcione." Piloto de estilo frio e calado, Raikkonen sempre guardou suas palavras para a pista, desde a estréia pela Sauber em 2001. Ele marcou pontos em sua primeira temporada e assinou com a McLaren antes do final daquele ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.