Dennis Scheidler/USA TODAY Sports
Dennis Scheidler/USA TODAY Sports

Vergne erra, Buemi vence em Nova York e Di Grassi mantém chance de título na F-E

Vitória do suíço adiou definição do título da temporada para a segunda corrida da etapa, que será realizada no domingo

Felipe Rosa Mendes, Estadao Conteudo

13 de julho de 2019 | 18h50

A temporada 2018/2019 da Fórmula E só será decidida na segunda corrida da etapa de Nova York, no domingo. Neste sábado, apesar do favoritismo, o francês Jean-Eric Vergne deixou escapar a chance de se sagrar bicampeão ao cometer seguidos erros na primeira prova da etapa, disputada no Porto do Brooklyn. Assim, o brasileiro Lucas di Grassi manteve as chances de faturar o título.

A vitória neste sábado ficou com o suíço Sebastien Buemi, da Nissan. O neozelandês Mitch Evans, da Jaguar, foi o maior destaque da prova, ao emplacar seguidas ultrapassagens nas últimas voltas. E terminou em segundo lugar. O pódio foi completado pelo português Antonio Felix da Costa, da BMW. Di Grassi terminou no quinto posto e Felipe Massa foi apenas o 16º e penúltimo colocado.

Apesar dos erros de Vergne, o piloto da DS Techeetah segue como o grande favorito ao título. Isso porque ele continua com 130 pontos, contra 108 do brasileiro. Ou seja, a diferença de 32 pontos caiu para 22. Neste domingo, estarão em disputa 29, sendo 25 da corrida, três pela pole position e um pela volta mais rápida.

No total, quatro pilotos poderão ser campeões neste domingo, na prova marcada novamente para as 17h04 (horário de Brasília). Além de Vergne e Di Grassi, sonham com o troféu Evans e Buemi, terceiro e quarto colocados do campeonato, com 105 e 104 pontos, respectivamente.

A situação do brasileiro segue complicada na busca pelo seu segundo título na categoria. O campeão da temporada 2016/2017 precisa vencer a prova deste domingo para ter chances de triunfo no campeonato e ainda torcer por mais uma prova ruim de Vergne. O francês não poderia passar do sétimo lugar, ainda que estejam em disputa quatro pontos extras, pela pole e pela volta mais rápida.

A corrida

Após uma performance abaixo do esperado no treino classificatório, Vergne e Di Grassi largaram mal na primeira corrida em Nova York. O francês perdeu três posições, enquanto o brasileiro caiu do 14º para o 16º posto. Massa, por sua vez, trocou o 21º lugar pelo 18º.

Mas a ordem de posições entre os favoritos ao título mudou nos primeiros segundos da prova. Foi o tempo necessário para vários pilotos se encontrarem ao fim da primeira reta. Os competidores da DS foram os que sofreram mais. Ambos precisaram ir aos boxes para trocar partes dos seus carros. Vergne voltou em penúltimo lugar.

Andre Lotterer, parceiro de Vergne e outro que tinha chances de título, retornou para a pista na última posição. Entre as disputas iniciais, Massa superou Di Grassi. Mas o piloto da Audi logo recuperou a 12ª posição, faltando 35 minutos para o fim da prova. Na ponta, Buemi largou bem e sustentou a ponta pelas primeiras voltas com certa tranquilidade.

A esta altura, Di Grassi precisaria terminar em sétimo e Vergne não poderia pontuar para que a disputa pelo título fosse adiada para domingo. Após passar a primeira metade da corrida em décimo, o brasileiro passou a arriscar mais. E iniciou uma série de duelos no pelotão intermediário.

A seu favor, Alex Lynn abandonou faltando 20 minutos por problemas técnicos e o brasileiro ganhou mais um posto, figurando em nono. Logo em seguida, a 19 minutos do fim, o safety car entrou na pista porque o carro de Lynn ficou parado no traçado.

Na retomada da corrida, Evans passou a brilhar na pista americana, principalmente em ações na curva 10, que passou a concentrar os melhores momentos da prova, com seguidas ultrapassagens. Ele surpreendeu os rivais e pulou para terceiro. Na sequência, alcançou o segundo posto. Entre as disputas, Di Grassi superou o companheiro de equipe, o alemão Daniel Abt, e subiu para o oitavo posto.

Embalado, o piloto da Audi ultrapassou na sequência o britânico Sam Bird e terminou a corrida no quinto lugar. Para ajudar, Vergne se tocou com Massa por duas vezes e levou a pior. Perdeu um pedaço da parte dianteira do seu carro e terminou somente na 16ª posição, à frente somente de Massa e do companheiro de equipe Lotterer. Cinco pilotos não conseguiram concluir a prova.

Buemi, sem sofrer maiores ameaças na primeira colocação, recebeu a bandeirada final, encerrando um jejum de quase dois anos sem vitória na categoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.