Kamran Jebreili / AFP
Kamran Jebreili / AFP

Verstappen afirma que faria pole em Abu Dabi mesmo sem o vácuo de Sergio Perez

Holandês, contudo, reconhece que a estratégia foi previamente planejada e bem executada com o companheiro

Redação, Estadão

11 de dezembro de 2021 | 13h42

Max Verstappen foi para os boxes nos últimos minutos do treino classificatório do GP de Abu Dabi, neste sábado, e voltou atrás do companheiro Sergio Perez, conforme estratégia traçada pela Red Bull. O holandês usou o vácuo do parceiro para fazer a melhor volta do final de semana, em 1min22s109, tempo que garantiu a ele o primeiro lugar do grid da corrida derradeira da temporada. Apesar disso, acredita que teria conseguido a pole mesmo sem a ajuda de Perez.

“Isso foi discutido antes do treino classificatório. Então, sim, foi algo muito bom, muito bem executado também, mas não é o motivo, independente de qual tenha sido a diferença de tempo. Eu poderia ter ganhado um décimo na curva 9, a reta não é extraordinariamente longa”, disse o piloto em entrevista após a corrida. 

De qualquer forma, apesar de reivindicar os próprios méritos da conquista, Verstappen fez questão de agradecer o parceiro de equipe pela boa execução da estratégia escolhida pela equipe para superar Hamilton, que ficou em segundo. “Checo é um grande companheiro de equipe, é um verdadeiro prazer trabalhar com ele. Então, também devo um grande obrigado a ele”, ressaltou.

Agora com dez pole positions na temporada, o holandês da Red Bull chega à última corrida do ano com força para brigar pelo título. Atualmente, ele é o primeiro colocado por vantagem no número de vitórias, já que está empatado em 369.5 pontos com Lewis Hamilton na classificação geral.

"Eu estava muito tranquilo na classificação. A equipe vem me dando o melhor possível o ano todo e isso vem dando muito certo", disse. “Nunca é fácil, especialmente com a postura adotada pela Mercedes nas últimas corridas. Estou ansioso para amanhã, porque obviamente é o que é mais importante”, completou.

Verstappen, de 24 anos, busca o primeiro título da carreira, enquanto o rival britânico, com 36, tem o objetivo de buscar o octacampeonato e fazer história na Fórmula 1 como o maior campeão isolado. A decisão do título está marcada para as 10 horas deste domingo, no Circuti Yas Marina de Abu Dabi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.