Silvia Izquierdo/ AP
Silvia Izquierdo/ AP

Verstappen diz que treinos livres foram 'uma bagunça' devido a chuva em Interlagos

Holandês ficou na terceira colocação no segundo treino livre e sequer completou uma volta na primeira sessão

Andreza Galdeano, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2019 | 18h27

O holandês Max Verstappen, da Red Bull, classificou os treinos livres desta sexta-feira do GP do Brasil de Fórmula 1 como "uma bagunça". O piloto ficou na terceira colocação (1min09s351) na segunda sessão livre e pela manhã sequer chegou a completar uma volta, mas viu o seu companheiro Alexander Albon ser o mais rápido (1min16s142) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Os pilotos precisaram enfrentar uma forte chuva no primeiro treino e o clima foi considerado por Verstappen o principal fator que atrapalhou o dia. "Foi uma sexta-feira um pouco confusa por causa da mudança do clima e acho que os tempos das voltas não são realmente representativos, pois a pista e a temperatura ambiente são bem diferentes da aparência de amanhã [sábado] e domingo", disse.

Apesar de mencionar o clima, o holandês afirma não se importar com as condições do tempo. "Podemos ser competitivos, independentemente das condições", afirma o piloto. Em 2016, numa das corridas mais tumultuadas de Interlagos, o piloto da Red Bull terminou em terceiro, sob forte chuva.

Na sua opinião, o ritmo da equipe ainda pode melhorar. "É positivo que o carro esteja funcionando, é claro que sempre podemos nos aperfeiçoar, mas foi um bom começo e temos uma boa base para amanhã. As três principais equipes estão muito próximas uma da outra, vamos ver como todos respondem à pista e às temperaturas amanhã".

Para Alexander Albon, que terminou a primeira sessão na primeira posição e chegou a bater no fim - ele ficou apenas em nono na segunda etapa - os treinos foram considerados "complicados". "Hoje foi bom. O primeiro treino foi complicado no molhado e, obviamente, não foi ideal, mas foi um pouco menor", disse.

Albon também explicou o motivo de sua batida. "Eu perdi o freio e isso aconteceu na pior parte do traçado. Os caras fizeram um ótimo trabalho para preparar o carro para o segundo treino, e o carro estava bem com o pneu de pista seca."

"Acho que nosso desempenho parece muito bom e nosso ritmo de corrida é forte, para que possamos ter resultados positivos a partir de hoje. Só não sei onde estou em comparação aos demais porque não tive uma sessão limpa. Essa pista é bastante difícil e, com o clima e as poças no circuito, não é fácil, mas é divertida e estou gostando de pilotar."

Os carros voltam à pista de Interlagos neste sábado para o terceiro treino livre, entre 12h e 13h. O treino para a definição do grid será às 15h. No domingo, o início da corrida está previsto para as 14h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.