Kamran Jebreili / Pool / EFE
Kamran Jebreili / Pool / EFE

Verstappen ultrapassa Hamilton na última volta e conquista título inédito da Fórmula 1 em Abu Dabi

Em corrida emocionante até o fim, piloto holandês supera rival da Mercedes nas últimas curvas e leva título de uma das temporadas mais equilibradas da história da F-1

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2021 | 11h42

A hegemonia de Lewis Hamilton na Fórmula 1 chegou ao fim em uma corrida inacreditável neste domingo. Max Verstappen largou em primeiro no GP de Abu Dabi e foi ultrapassado pelo rival na primeira reta do Circuito de Yas Marina, mas voltou para a ponta na última volta, graças a um acidente de Nicholas Latifi, que obrigou o Safety Car a entrar na pista. Diante do desfecho surpreendente, o holandês venceu a corrida e ganhou o primeiro título da carreira, impedindo assim o octacampeonato do britânico, campeão quatro vezes nos últimos quatro anos.

O último a vencer antes do tetra britânico foi Nico Rosberg, em 2016, na época correndo pela Mercedes, que neste final de semana teve que se contentar apenas com o título de construtores, o seu oitavo seguido. A Red Bull, radiante com o título de Verstappen, mantém o jejum iniciado após 2013, quando Sebastian Vettel foi campeão entre os pilotos, antes do início da era das vitórias da montadora alemã.

O resultado de Abu Dabi também não deixou que Lewis Hamilton se isolasse como o maior detentor de títulos da história da categoria. Caso tivesse vencido a corrida e o Mundial, o que esteve muito perto de acontecer, ele teria deixado para trás a lenda Michael Schumacher, com quem está empatado com sete campeonatos vencidos. Mas não foi dessa vez que o alemão foi superado.

O título inédito de Max encerra uma das temporadas mais disputadas da história da Fórmula 1. Tanto Verstappen quanto Hamilton chegaram à última corrida com 369,5 pontos, mas o holandês, pole position na grande decisão, estava na frente por vantagem no número de vitórias, critério que só faria diferença caso os dois saíssem da pista. 

A última vez que dois pilotos estavam empatados antes do GP derradeiro foi em 1974, temporada na qual Emerson Fittipaldi tinha os mesmos 52 pontos que Clay Regazzoni. Na ocasião, o brasileiro conquistou o bicampeonato.

O histórico de confrontos agressivos protagonizados por Verstappen contra Hamilton nesta temporada gerou preocupação ao longo da semana. A cena do carro do holandês em cima da Mercedes do britânico, após acidente no GP de Monza, é um dos episódios que vêm à mente quando se tenta explicar a intensidade da rivalidade, que subiu mais níveis depois da polêmica “espalhada” de Verstappen em São Paulo e da corrida caótica na Arábia Saudita.

Clima tenso entre Max e Lewis

A largada em Abu Dabi trouxe um pouco do clima de todos esses incidentes para dentro do Circuito de Yas Marina. Segundo do grid, Hamilton fez uma largada incrível e ultrapassou o pole Verstappen na primeira reta. O piloto da Red Bull tentou dar o troco imediatamente e chegou a tocar o rival, que saiu da pista, mas conseguiu voltar à frente.

Os comissários interpretaram que o inglês saiu do traçado porque Verstappen o empurrou para fora, ponto de vista que indignou o holandês, que caiu para a quinta colocação 14 voltas depois, após parar nos boxes. A quarta colocação foi tomada com facilidade após ultrapassagem sobre Lando Norris. Já Hamilton, quando parou, voltou em segundo, atrás apenas de Sérgio Perez, preparado para se defender e ajudar o parceiro da Red Bull.

Verstappen voltou para a disputa direta com Hamilton no momento em que conseguiu ultrapassar o então terceiro colocado Carlos Sainz, na volta 18. Posicionado entre os dois pilotos da Red Bull, o britânico começou a travar uma batalha tensa contra Perez, que se segurou com muito afinco e ajudou Verstappen a diminuir a diferença para o rival. 

O mexicano chegou a ser ultrapassado, mas retomou para a ponta em uma disputa emocionante. Após atrapalhar a vida de Hamilton o máximo que pode, de forma limpa, ele não resistiu e acabou ultrapassado pela estrela da Mercedes. Assim que isso aconteceu, Perez foi para os boxes e Verstappen assumiu a segunda colocação, dependendo apenas de si para alcançar o primeiro lugar. 

Enquanto o clima esquentava lá na frente, uma despedida melancólica se desenhava mais para trás. Na volta 27, Kimi Raikonen, que anunciou a aposentadoria nesta temporada, teve problemas nos freios e sofreu uma batida leve, porém suficiente para tirá-lo da prova. Assim, o finlandês de 42 anos, campeão de 2007, se despediu da Fórmula 1.

O tipo de ajuda que Perez deu a Verstappen não foi dada a Hamilton pelo parceiro Valtteri Bottas, que brigava em posições mais baixas desde a largada, como foi durante toda a temporada. De qualquer forma, com a primeira colocação, restava a Hamilton se proteger, enquanto Verstappen diminuia a diferença no cronômetro. Na 52º volta, a diferença entre os dois era de 11s615. Então, Nicholas Latifi bateu no setor três e obrigou a entrada do Safety Car na pista. O holandês foi para os boxes colocar pneus macios na volta seguinte, na intenção de ir para o tudo ou nada, já que a vantagem de Hamilton seria menor assim que o Safety saísse da pista. 

Última volta

Existiu o receio de que não houvesse tempo, mas o carro de segurança saiu da pista na volta final. A tensão se estabeleceu por todo o Circuito de Yas Marina, enquanto Verstappen partia para o ataque e Hamilton se defendia, até o holandês tomar a ponta, para o desespero do rival, que abriu a asa móvel mas não conseguiu mais alcançar. O acaso do acidente de Latifi deu um final absurdo a uma temporada incrível e Verstappen fez história.

Veja o resultado da corrida do título de Max Verstappen

1º - Max Verstappen (Red Bull) - 1h30min17s345

2º - Lewis Hamilton (Mercedes) - a 2s256

3º - Carlos Sainz (Ferrari) - a 5s173

4º - Yuki Tsunoda (Alpha Tauri) - a 5s622

5º - Pierre Gasly (Alpha Tauri) - a 6s531

6º - Valtteri Bottas (Mercedes) - a 7s463

7º - Lando Norris (McLaren) - a 59s200

8º - Fernando Alonso (Alpine) - a 61s708

9º - Esteban Ocon (Alpine) - a 64s026

10º - Charles Leclerc (Ferrari) - a 66s057

11º - Sebastian Vettel (Aston Martin) - 67s527

12º - Daniel Ricciardo (McLaren) - 1 volta

13º - Lance Stroll (Aston Martin) - 1 volta

14º - Mick Schumacher (Haas) - 1 volta

Nicholas Latifi (Williams)

Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo)

George Russel (Williams)

Kimi Raikkonen (Alfa Romeo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.