Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Vettel admite erros e garante motivação elevada na Ferrari e na F-1

Prova em Hockenheim foi a de maior frustração para o piloto alemão na temporada passada

Redação, Estadão Conteúdo

25 de julho de 2019 | 13h48

Sebastian Vettel voltará neste fim de semana ao palco de sua maior frustração na temporada passada na Fórmula 1: Hockenheim. Foi no circuito alemão, diante de sua torcida, que ele perdeu a liderança do campeonato e viu Lewis Hamilton assumir a ponta para encaminhar o quinto título. Mesmo com estas memórias em mente, o piloto da Ferrari afirmou nesta quinta-feira que mantém sua motivação elevada na equipe e na categoria.

"Eu não vou esquecer aquela corrida, aquele momento. Foi um erro que me custou muito caro. Muito mesmo", afirmou o piloto alemão. Naquela prova, correndo em casa, Vettel bateu sozinho quando liderava a prova e o campeonato. Sem pontuar, viu Hamilton vencer e assumir a primeira colocação geral.

De lá para cá, Vettel acumulou insucessos. Além de ver o rival inglês se sagrar pentacampeão em 2018, obteve apenas uma vitória depois daquela decepção. E, mais recentemente, vem protagonizando seguidos erros. Na etapa passada, na Inglaterra, acertou a traseira do holandês Max Verstappen, da Red Bull.

Nesta quinta, o alemão da Ferrari garantiu que não está sofrendo com a pressão de obter melhores resultados, após a forte decepção do ano passado. "Eu sempre coloco muita pressão sobre mim mesmo. Então, não posso ficar feliz quando as coisas não vão bem. A pressão que coloco sobre mim é maior do que qualquer fator externo", declarou o tetracampeão. "Para mim, esta é a forma mais direta de lidar com as coisas, porque eu sei que cometi um erro e o que acertei. Você é sempre o seu melhor juiz", afirmou.

De volta a Hockenheim, Vettel afirma que a motivação segue elevada. "Nós estamos tentando muitas coisas para melhorar. A motivação está alta para que alcançar nossos objetivos com a Ferrari. A Mercedes tem vantagem sobre todo mundo. Em termos de velocidade pura, eles são a referência. Claro que quero vencer, mas sou realista. Aqui, eu não acho que seremos os favoritos", disse o piloto da casa.

Os pilotos da F-1 vão para a pista pela primeira vez na manhã desta sexta-feira, às 6 horas (de Brasília), para o primeiro treino livre. O segundo começará às 10h. No sábado, o treino classificatório está marcado para o mesmo horário. E, no domingo, a largada da corrida está agendada para as 10h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.