AFP
AFP

Vettel admite superioridade da Mercedes no primeiro dia em Interlagos

'Vai ser difícil superá-los, vamos brigar com a Red Bull', disse piloto alemão ao fim dos treinos livres

Rodolfo Mondoni, O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2017 | 17h40

Segundo colocado na temporada, Sebastian Vettel andou atrás dos carros da Mercedes e disputou as primeiras posições com os pilotos da Red Bull nos dois treinos livres do Grande Prêmio do Brasil, realizados nesta sexta-feira, 10, em São Paulo. Na primeira vez que foi para a pista, o piloto alemão ficou em sexto. Mais tarde, melhorou um pouco, cravou 1min09s875 e conquistou a quarta colocação.

"As Mercedes parecem que estão mais rápidas. Vai ser difícil superá-los, então a briga ficará entre a Red Bull e nós mesmos”, disse Vettel que ficou satisfeito com o resultado e animado com o tempo ensolarado, o que contrariou as previsões. "Eu acho que foi bom, pelo menos não choveu. Foi melhor do que esperávamos. A Mercedes foi mais rápida, mas ainda estamos perto", completou o piloto ao final do segundo treino. 

Kimi Raikkonen fez o oposto do seu companheiro de equipe, foi melhor nos treinos da manhã, ficando na terceira posição, com o tempo de 1min09s744. No treino da tarde ficou na sexta posição, com tempo acima de 1min10s. "Esta configuração está bem no meu carro, mas é apenas sexta-feira e continuaremos trabalhando. Os pneus serão parte fundamental no fim de semana e também antes da corrida"

+ Ricciardo e dupla da Toro Rosso são punidos e perdem posições no grid no Brasil

+ ‘O objetivo é voltar ao topo da F-1 em 2018’, diz Fernando Alonso

A Mercedes dominou o primeiro dia do GP do Brasil, ficando na ponta nos dois treinos livres. Pela manhã, o inglês Lewis Hamilton bateu o recorde da pista em treinos ao romper a barreira do 1min10s, nas voltas seguintes baixou ainda mais até atingir a marca de 1min09s202. Até então, o recorde em treinos pertencia ao alemão Nico Rosberg, que anotou 1min10s023, em 2014. O melhor tempo em corrida segue com o colombiano Juan Pablo Montoya, com 1min11s473, em 2004. A marca de Rosberg foi superada nesta manhã pelos seis mais velozes do treino livre.

Nos dois treinos desta sexta, Valtteri Bottas seguiu de perto seu companheiro de equipe. Pela manhã, o finlandês cravou 1min09s329, mas assim como o inglês não conseguiu repetir o desempenho na parte da tarde e registrou o tempo de 1min09s563. Mesmo assim, conseguiu superar o piloto da Red Bull, Daniel Ricciardo, que em sua melhor volta completou o circuito em 1min09s743 e ficou na terceira posição.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.