Vettel admite surpresa com performance de Ricciardo

Piloto australiano faz o segundo melhor tempo no treino classificatório do GP da Austrália

Agência Estado

15 de março de 2014 | 14h09

MELBOURNE - Sebastian Vettel viveu situação incomum na Red Bull neste sábado. Acostumado a ser o destaque da equipe, o tetracampeão viu o novo companheiro, o australiano Daniel Ricciardo, roubar a cena ao brilhar no treino classificatório e fazer a festa da torcida de Melbourne, na véspera do GP da Austrália de Fórmula 1.

Ricciardo, que substituiu o também australiano Mark Webber, só não obteve a pole position porque o inglês Lewis Hamilton cravou grande volta quando os cronômetros já estavam praticamente zerados no Q3 da classificação. Mesmo assim, surpreendeu a todos ao conseguir o segundo lugar no grid de largada.

A posição chamou ainda mais atenção porque Vettel teve desempenho apagado neste sábado. Registrou apenas o 13.º tempo e ficou de fora do Q3, o que não acontecia desde 2012. O alemão vai largar do 12.º posto porque o finlandês Valtteri Bottas, da Williams, foi punido e caiu cinco posições no grid, do 10.º para o 15.º lugar.

Ao fim do treino, o piloto da Alemanha não escondeu a surpresa pelo rendimento de Ricciardo. "Não deve haver uma diferença entre os dois carros, então hoje eu não fui muito feliz e precisamos compreender o que aconteceu. Algo funcionou para ele, ou seja, temos ao menos um carro em uma posição coerente com nossa situação atual", afirmou Vettel, referindo-se ao crescimento da equipe desde as decepções da pré-temporada.

O alemão atribuiu o fraco rendimento no treino à chuva. "Assim que começou a chover eu comecei a ter problemas com a dirigibilidade (sic). Isso tornou tudo muito difícil", comentou. "Há muito potencial no carro e isso é o mais importante. Temos um carro rápido e agora precisamos torná-lo robusto e confiável", declarou o piloto, que também teve problemas com um software do carro, segundo justificou a Red Bull, sem dar detalhes.

Ricciardo, por sua vez, demonstrou preocupação com o problema apresentado pelo carro do companheiro, mas não deixou de comemorar seu bom desempenho. "Vamos ter que ver o que deu errado com Sebastian, mas agora estou feliz por ao menos estar aqui", disse, ao ver a comemoração dos torcedores conterrâneos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.