Jerome Miron/USA Today Sports
Jerome Miron/USA Today Sports

Vettel confirma que conversou com a Renault e diz que aceitaria vaga na Red Bull

Alemão continua sem equipe para correr na próxima temporada

Redação, Estadão Conteúdo

09 de julho de 2020 | 14h18

Sem equipe para a temporada de 2021 da Fórmula 1 após a confirmação de sua saída da Ferrari no final deste ano, o alemão Sebastian Vettel perdeu uma chance nesta semana com a Renault confirmando a volta do espanhol Fernando Alonso para o lugar do australiano Daniel Ricciardo, que vai para a McLaren. Nesta quinta-feira, em entrevista coletiva para o GP da Estíria, nome da região na Áustria onde fica o circuito Red Bull Ring, na cidade de Spielberg, o tetracampeão mundial revelou que teve conversas, apenas em estágios iniciais, com a escuderia francesa.

"Sim, eu conversei, mas não chegamos a algo concreto", disse Vettel. "Como vocês viram, eles foram para outra direção. Isso não muda muita coisa para mim. Isso realmente depende da minha decisão e eu não me sinto obrigado a fazer isso nos próximos dias. Eu quero tirar o tempo necessário para decidir", prosseguiu.

O alemão ainda tem algumas opções para a próxima temporada e entre elas está a Red Bull, time no qual conquistou o tetracampeonato mundial entre 2010 e 2013. "Eu conheço este time muito bem do passado e ainda tenho contato com muitas pessoas como Christian (Horner), Helmut (Marko) e outros. Eles têm um carro forte, são um time forte, é isso que sei do passado. Não teria medo de estar ao lado de Max (Verstappen)", afirmou.

O piloto holandês tem contrato com a Red Bull até 2023. A outra vaga da equipe segue aberta, já que o tailandês Alexander Albon ainda não renovou seu compromisso com a equipe austríaca. "Como eu disse, é um carro vencedor, estou aqui para competir e vencer. Então provavelmente sim", completou o alemão sobre a possibilidade de contratação, mas sem descarta um "ano sabático" em 2021.

"Não é segredo que eu sou uma pessoa competitiva. Eu já conquistei muita coisa no esporte e tenho o desejo de conquistar ainda mais, não apenas da boca pra fora. Mas vamos ver o que acontece", revelou Vettel.

O problema para o alemão é que a Red Bull não parece estar muito disposta a apostar nele. Helmut Marko, consultor da equipe, já deixou claro que não há espaço para Vettel ensaiar uma volta para o time. "Não há espaço para Vettel aqui. Temos Albon e estamos satisfeitos com ele. Alex é meio tailandês e os tailandeses são donos de 51% da Red Bull", disse o dirigente em entrevista à revista alemã Auto Motor und Sport.

"Se eu fosse Sebastian, ficaria um ano fora e veria o assunto. Talvez algo surgiria em um ano, talvez tenha uma ideia melhor. Mas talvez goste tanto da vida com sua família que se aposentaria para sempre", completou o austríaco.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariSebastian Vettel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.