Bernadett Szabo/Reuters
Bernadett Szabo/Reuters

Vettel dedica vitória a Bianchi e manda recado a críticos da Ferrari

Alemão alcançou Ayrton Senna com 41 vitórias na carreira

Estadão Conteúdo

26 de julho de 2015 | 16h52

O alemão Sebastian Vettel fez uma ótima largada, roubou a primeira colocação de Lewis Hamilton e alcançou neste domingo, no GP da Hungria, o segundo triunfo na temporada - já havia vencido na Malásia. O resultado fez também com que alcançasse uma marca histórica: igualou Ayrton Senna com 41 vitórias na carreira.

Após cruzar a bandeirada na primeira colocação, Vettel dedicou a vitória ao piloto francês Jules Bianchi, que morreu em 17 de julho. "Foi uma semana com muitos altos e baixos. Essa conquista é dedicada ao Jules e à família dele. A corrida foi difícil, especialmente no final com um monte de coisas vindo na minha cabeça, mas com certeza estou muito feliz com o resultado. Nossa corrida foi muito forte. No começo, fizemos uma boa largada e depois disso conseguimos controlar a corrida", comentou.

O tetracampeão só foi ameaçado no final da prova em Budapeste, quando, com o pelotão compactado pelo safety car, viu os carros da Red Bull aproximarem. "Claro que aquele momento a parada na corrida não nos ajudou, mas continuamos trabalhando para permanecer no topo. Hoje provamos que o nosso ritmo de corrida não depende de sorte. De fato, tivemos um pouco de azar com o safety car, mas nosso ritmo com os pneus iniciais foram muito bons", comentou.

Por fim, o tetracampeão finalizou com um recado aos críticos da Ferrari. "Com certeza foi uma grande corrida para todos da equipe e uma grande recuperação, especialmente depois de escutarmos rumores estranhos sobre uma eventual crise da Ferrari. Obrigado a todos os parceiros por sua torcida e por nos darem mais força para competir", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.