Peter Parks / AFP
Peter Parks / AFP

Vettel e Leclerc elogiam pista do GP da Áustria, mas esperam novas dificuldades

Temporada não tem sido tão positiva para a escuderia italiana, mas pilotos não desistem de brigar pelo título

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2019 | 16h21

A temporada da Fórmula 1 não tem sido das mais promissoras para a Ferrari diante do domínio absoluto da Mercedes até o momento no Mundial. Apesar disso, o alemão Sebastian Vettel e o monegasco Charles Leclerc, pilotos da escuderia italiana, se mostram animados para o GP da Áustria, marcado para o próximo domingo, especialmente com o traçado da pista de Red Bull Ring.

Os dois pilotos têm poucos motivos para contestar o fato de que a situação da equipe no campeonato é das mais complicadas, uma vez que Lewis Hamilton já tem 187 pontos e Valtteri Bottas, 151, já abrindo uma larga vantagem para Vettel, em terceiro, com 111, e Leclerc, em quinto, com 87. Ainda assim, eles afirmam que o fim de semana em Spielberg promete fortes emoções.

"O da Áustria é o melhor GP do ano, na minha opinião", comentou Vettel, embora faça um adendo: "Se (a prova) fosse um pouquinho mais longa, seria perfeita". É que embora tenha 4.318 metros extensão, portanto ainda maior do que a pista de rua de Mônaco, que mede apenas 3.337, por possuir apenas 71 voltas contra 78 do circuito de Montecarlo e ser mais veloz, acaba tendo voltas mais curtas.

Tal característica agrada em cheio a Leclerc. "Eu adoro essa pista curta. Me lembra um pouco da época de kart", apontou o monegasco, que, entretanto, não deixou de comentar a dificuldade que espera enfrentar novamente diante dos rivais da Mercedes, que levaram todas as oito provas do ano até agora.

"Eles foram extremamente rápidos em Paul Ricard (GP da França, no último fim de semana) especialmente na corrida. Estamos tentando focar apenas em nós mesmos e fazer nosso melhor, mas, para ser honesto, será muito difícil chegar ao nível deles", disse o jovem piloto de 21 anos, que ainda busca sua primeira vitória na categoria.

Para Vettel, que não vence desde 26 de agosto do ano passado - quando faturou o GP da Bélgica - e nunca subiu ao lugar mais alto do pódio em Spielberg, focar no futuro é a melhor saída para não perder as esperanças na disputa. "Só vale olhar para frente, o resto não serve para nada", finalizou.

Os pilotos vão para a pista nesta sexta-feira para o primeiro treino livre do GP austríaco, às 6 horas (horário de Brasília). A segunda sessão está marcada para as 10 horas. No sábado, o grid será definido no treino classificatório, com início também as 10 horas. A corrida, no domingo, está agendada para as 10h10.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Sebastian Vettel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.