Glenn Nicholls/AFP
Glenn Nicholls/AFP

Vettel e Raikkonen lamentam distância para Hamilton, mas veem evolução da Ferrari

Alemão e finlandês ficaram, respectivamente, em terceiro e segundo lugares no treino para o GP da Austrália

Estadao Conteudo

24 Março 2018 | 10h34

A Ferrari voltou a ficar atrás de Lewis Hamilton neste sábado. Como aconteceu durante boa parte da temporada passada, Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel viram o inglês ser mais veloz no treino de classificação para a primeira prova da Fórmula 1 em 2018, o GP da Austrália, que acontecerá no domingo.

Sem pilotos, Brasil terá representantes nos bastidores da Fórmula 1

Destaque nos treinos livres, Verstappen torce por chuva no GP da Austrália

Confira mais notícias de esportes a motor

Com Hamilton na pole, Raikkonen largará na segunda colocação, enquanto Vettel foi um pouco pior e sairá em terceiro. Mesmo assim, o alemão, vice-campeão da temporada passada, evitou reclamar. Pelo contrário, exaltou a evolução que a Ferrari apresentou nos últimos dias.

"Ontem, eu não senti que tudo estava perfeito, então, hoje estou bem feliz que tenhamos conseguido colocar os dois carros na frente, muito perto da pole. Acho que temos uma boa chance", considerou.

Raikkonen seguiu a linha de raciocínio do companheiro. "Hoje, nós não sabíamos exatamente o que esperar deste primeiro treino classificatório, era um pequeno mistério. Mas, então, fiquei bastante feliz com o carro. A sensação foi boa."

Os dois lamentaram, no entanto, que a distância para Hamilton tenha sido tão grande. O inglês cravou o recorde do circuito em Melbourne ao marcar 1min21s164, bem à frente do 1min21s828 de Raikkonen e do 1min21s838 de Vettel.

"A diferença para o Lewis é significante, é claro, e nós não queremos estar tão atrás", declarou o alemão. "O espaço para os nossos rivais provavelmente é maior do que nós queríamos, mas não foi um dia tão ruim", analisou o finlandês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.