Andy Wong/AP
Andy Wong/AP

Vettel exalta 2º lugar no grid na China e garante: 'Não tínhamos expectativa'

Piloto alemão vê carro 'funcionando bem' e espera conquistar mais durante a temporada da F-1

Estadão Conteudo

08 de abril de 2017 | 11h34

Principal adversário de Lewis Hamilton neste início de temporada, o alemão Sebastian Vettel viu o rival levar a melhor no treino de classificação para o GP da China. No domingo, o piloto da Ferrari sairá na segunda colocação, após ser superado pelo inglês da Mercedes neste sábado. Ainda assim, ele garantiu ter ficado bastante satisfeito com o resultado.

"A gente estava chegando para o fim de semana e realmente não tinha muita expectativa, porque é uma pista completamente diferente. Mas por outro lado, sabíamos que nosso carro estava funcionando bem. Precisamos seguir assim e tentar evoluir no que pudermos. Então, no geral, só posso corresponder e, esperançosamente, almejar muito mais no resto da temporada", declarou Vettel.

O alemão voltou a ter motivos para comemorar nesta temporada. Depois do tetracampeonato entre 2010 e 2013, viveu três anos para esquecer, até ver a Ferrari finalmente ter um carro competitivo outra vez em 2017, muito em função das mudanças nas regras para acabar com a hegemonia da Mercedes. Por isso, o piloto está feliz de voltar à briga por vitórias, como a que conquistou na Austrália, há duas semanas.

"Já fazia algum tempo, então eu acho que estamos em um bom caminho. Obviamente, é muito divertido quando você luta por poles e vitórias. Certamente, me diverti muito na Austrália, independentemente da vitória de domingo, que foi fantástica. No geral, ser capaz de estar em pódios e lutar por isso é uma ótima sensação", afirmou.

Assim como boa parte de seus colegas, no entanto, Vettel alertou para as condições climáticas em Xangai e avaliou que elas serão fundamentais para o resultado da prova. Na sexta-feira, a intensa neblina sobre a cidade interrompeu o primeiro treino livre do dia e impediu que o segundo fosse realizado. Neste sábado, contudo, a classificação para a prova foi definida sem problemas.

"Acho que a condição climática será chave. Se a pista estiver seca, sabemos o que fazer. Todo mundo sabe. É mais fácil sabendo o que esperar. Se tiver um elemento que deixe a pista molhada, pode mexer tudo, e aí teremos que ver. Acho que vamos acordar amanhã, olhar para fora e decidir o que fazer", afirmou.

Companheiro de Vettel na Ferrari, Kimi Raikkonen sairá na quarta posição, após marcar 1min32s140, e concordou com a análise do alemão. "As condições climáticas estarão diferentes para amanhã e haverá um pouco de adivinhação para todo mundo se chover. Então, teremos que ver", resumiu.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadeFórmula 1Sebastian Vettel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.